1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Seleção Alemã sofre derrota histórica em Bucareste

A menos de sete semanas do início da Eurocopa, a equipe vice-campeã do mundo perde para a Romênia, numa das piores goleadas já levadas por um selecionado nacional alemão.

default

Tombo feio para os alemães na partida contra a Romênia

"Não existe desculpa nenhuma para um jogo como esse. Foi simplesmente uma vergonha. Não tenho mais palavras. Nós permitimos que eles nos dessem a maior surra." Autor do desabafo é Oliver Kahn, capitão e goleiro da Seleção Alemã de futebol, substituído no segundo tempo pelo estreante na Seleção Timo Hildebrand, do Stuttgart, na partida de quarta-feira (28) à noite em Bucareste.

Apenas 48 dias antes de sua estréia contra a Holanda, na Eurocopa em Portugal, a Alemanha assistiu a uma das piores derrotas de um selecionado nacional: 5 a 1 para a Romênia, que nem sequer se classificou para o Campeonato Europeu. Foi o pior desempenho desde que Rudi Völler assumiu o posto de técnico da Seleção. A Alemanha não perdia tão feio desde setembro de 2001, quando uma partida contra a Inglaterra, em Munique, terminou 5 a 1 para os visitantes.

Muito tempo atrás

Já ao fim do primeiro tempo, os vice-campeões mundiais haviam levado quatro gols. Uma goleada desse porte ainda no primeiro tempo fora registrada apenas em duas ocasiões: em 1909, contra a Inglaterra, e 1913, contra a Bélgica.

Se Philipp Lahm, do Stuttgart, não tivesse marcado pelo menos um gol de honra para a equipe de Völler, teria sido a pior derrota da Seleção Alemã desde os 8 a 3 para a Hungria no Campeonato Mundial de 1954. A esta derrota seguiu-se o "milagre de Berna" — a Alemanha acabou conquistando o título. Será este um sinal de que ainda há esperança para os profissionais alemães da bola?

Mea culpa

Länderspiel Deutschland gegen Rumänien Rudi Völler

Rudi Völler desconcertado diante da atuação de sua equipe

Verdade é que agora estão todos com o moral baixo. "A gente queria ir para Portugal de peito inchado. Depois desta partida, ficou impossível", admitiu Dieter Hamann. O último jogo-teste da Alemanha antes da convocação da equipe definitiva que irá a Portugal não esteve sob bons augúrios. Lesões e outras complicações obrigaram Völler a retirar muitos jogadores experientes do plantel. Viajaram à Romênia muitos novatos.

A falta de experiência, porém, não basta para explicar o desastre. A defesa, a cargo de Carsten Ramelow e Jens Jeremies — na verdade dois meio-campistas — estava simplesmente furada. "Eu mesmo preciso me censurar por isso. Foi erro meu, eu assumo a responsabilidade", afirmou Völler. E: "O resultado dói. Fizemos erros simples e típicos de amadores, e fomos castigados sem dó nem piedade. Preciso pedir desculpas aos telespectadores alemães". O técnico deixa clara sua consciência de que assim não será possível continuar.

Um dia para ser esquecido

Apesar de o placar ser tão desolador, ninguém ousa fazer acusações ao técnico. Pelo contrário: "Foi uma catástrofe. Fico com pena do Rudi Völler, mas tenho pena de mim também", disse o presidente da Federação Alemã de Futebol, Gerhard Mayer-Vorfelder.

O ministro do Interior, Otto Schily, que viajou a Bucareste para assistir ao jogo, não teve papas na língua: "A partir de uma certa hora, a gente ficou com a impressão de que a nossa equipe perdeu a vontade de jogar. O melhor é esquecer este dia o mais rápido possível".

Leia mais