Seis finalistas concorrem ao Prêmio Alemão do Livro | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 08.09.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Seis finalistas concorrem ao Prêmio Alemão do Livro

Nem todos os autores são nascidos na Alemanha. Muitos romances são histórias pessoais, com um pano de fundo histórico. Peter Wawerzinek é um dos grandes favoritos.

default

Seis nomes concorrem ao Prêmio

A lista dos finalistas ao Prêmio Alemão do Livro deste ano indica uma tendência: o mercado literário alemão está ficando cada vez mais internacional. Os seis nomes foram apresentados nesta terça-feira (07/09) pela Associação do Comércio Livreiro Alemão e o nome do vencedor será conhecido em 4 de outubro, durante a feira do Livro de Frankfurt. O ganhador receberá 25 mil euros.

Foram analisados 148 títulos publicados entre outubro de 2009 e 8 de setembro de 2010. "Nem sempre houve consenso, claro. Os seis finalistas têm estilos literários muito diferentes: poético, cômico, experimental”, justificou Julia Encke, crítica literária que faz parte do corpo de jurados.

Panoramas históricos e do presente

Um dos concorrentes é Jan Faktor. Seu romance leva o leitor a Praga, a terra natal do autor. Sob o longo título Georgs Sorgen um die Vergangenheit oder Im Reich des heiligen Hodensack-Bimbams von Prag, Faktor conta como é crescer sob o socialismo. A obra trabalha com símbolos da estagnação política, e é um retrato da então Tchecoslováquia dos anos de 1950, 1960 e 1970. O livro é, ao mesmo tempo, cômico e triste.

A obra de Thomas Lehr, September. Fata Morgana, é profundamente enraizada no presente. Dois pais e duas filhas; uma história se passa nos Estados, a outra em Bagdá. Não há um ponto de ligação entre as duas famílias, mas, de repente, ambas vivem uma tragédia provocada pela violência. O pai norte-americano perde sua filha no ataque de 11 de setembro, e a filha do iraquiano morre num ataque a bomba em Bagdá. Em seu romance, o autor abdica de pontuação e mescla tradição oriental de narração com perspectivas ocidentais.

Raízes familiares

O romance de Melinda Nadj Abonji, autora suíça com raízes húngaro-sérvias, também aborda os limites culturais e linguísticos. Tauben fliegen auf conta a história de uma família que deixa a região dos Bálcãs e segue para a Suíça, fugindo dos conflitos da ex-Iugoslávia.

Andernorts, de Doron Rabinovici, traz uma narrativa bem-humorada e com profundidade sobre dois candidatos que lutam por uma vaga de professor universitário e que se deparam em meio a um debate acalorado sobre a culpa histórica e a identidade judaica. Rabinovici nasceu em 1961, em Tel Aviv, e viveu sua infância em Viena – atualmente é um dos autores mais bem-sucedidos na Áustria. Como na vida real do escritor, os dois destinos estão presentes no enredo que envolve o personagem do livro.

Aos 30 anos, Judith Zander é a autora mais nova entre os listados, com Dinge, die wir heute sagten. Uma pequena e monótona vila na Alemanha Oriental abre espaço para o conflito de gerações e diferenças pessoais. Uma antiga moradora do povoado volta da Irlanda, com o marido e filho, para enterrar a mãe. O estilo de vida da família mexe com os habitantes.

Autor Schriftsteller Peter Wawerzinek Rabenliebe

Peter Wawerzinek

Forte candidato

A obra de Peter Wawerzinek seja talvez a mais pessoal da lista deste ano. Rabenliebe é um dos candidatos mais fortes ao Prêmio Alemão do Livro, e já conquistou inclusive o prêmio Ingeborg Bachmann de 2010.

O escritor nasceu em Rostock, no norte da Alemanha, e passou a infância num orfanato da antiga Alemanha comunista – os pais o abandonaram quando fugiram do regime. Anos mais tarde, ele sai em busca da mãe, e o fruto disso é um romance carregado de impressões pessoais.

Tendência

A lista dos finalistas do Prêmio Alemão do Livro é marcada por histórias pessoais sobre desarraigamento e a busca do lar. Jan Faktor, Melinda Nadj Abonji e Doron Rabinovici são três candidatos que nasceram em países onde não se fala alemão, uma prova da diversidade cultural da língua alemã.

Autoras: Aygül Cizmecioglu / Nádia Pontes
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais