1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Seguranças são acusados de assédio sexual contra refugiadas

Mulheres que moram num abrigo de refugiados em Colônia teriam sido vítimas de assédio sexual por responsáveis pela segurança do local. Polícia inicia investigação.

A polícia de Colônia iniciou nesta quarta-feira (17/02) investigações sobre supostas agressões sexuais cometidas por agentes de segurança num abrigo emergencial para refugiados na cidade.

Os investigadores ouviram dezenas de mulheres nesta quarta e quinta-feira e disseram que nenhuma delas confirmou as denúncias ou registrou queixa.

As denúncias foram feitas nesta quarta-feira, durante um protesto de cerca de 50 moradores do abrigo diante da sede do autoridade de migração e refugiados da Alemanha (BAMF, na sigla em alemão) em Colônia. Segundo a polícia, dois desconhecidos distribuíram panfletos com as acusações durante a manifestação.

Segundo o jornal Kölner Stadt-Anzeiger, as mulheres acusam os agentes de segurança de fotografá-las e filmá-las enquanto tomavam banho ou amamentavam. Eles também as teriam espionado e tentado convencê-las a manter relações sexuais. Os manifestantes também criticaram as condições de higiene e o serviço de atendimento no abrigo.

Um diretor da empresa responsável pela segurança disse que estava chocado com as acusações, mas que acredita que elas não se sustentem. No abrigo moram cerca de 200 refugiados. A empresa é responsável pela segurança de 94 abrigos em Colônia.

O encarregado de crimes sexuais do governo alemão, Johannes-Wilhelm Rörig, disse acreditar que as denúncias não representam um caso isolado. "Devemos partir do princípio de que agressões sexuais aconteçam em todos os abrigos de refugiados da Alemanha, e isso afeta tanto crianças e jovens como também mulheres", afirmou Rörig ao portal Tagesschau24.

AS/dpa/afp

Leia mais