1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Seguranças particulares protegem estádios da Copa

Segurança é um dos principais temas da Copa 2006. Com a polícia sobrecarregada, as firmas particulares de segurança já começam a se animar. Grande lucro, porém, não devem esperar.

default

Segurança do estádio de Leipzig

Alegre e descontraído – é assim que deve ser o Campeonato Mundial de Futebol na Alemanha. Theo Zwanziger, presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB) comentou que "tanques em volta dos estádios não estão nos meus planos. Nós queremos que as pessoas se abracem, o que não funcionará se tanques estiverem ao fundo, mesmo que somente por precaução".

A atuação do Exército alemão na segurança da Copa, desejada pelo ministro do Interior, Wolfgang Schäuble, parece estar definitivamente fora de cogitação. Como durante o período da Copa o Comitê Organizador espera cerca de sete milhões de visitantes, firmas particulares de segurança devem ajudar na proteção dos torcedores.

"Um golpe de sorte", foi o que afirmou Harald Olschok, presidente do Sindicato de Empresas de Segurança e Vigilância da Alemanha. A sorte dos vigilantes é, ao mesmo tempo, um desafio inusitado. "Por um período relativamente curto de tempo, existirá uma imensa demanda, e cerca de 12 mil seguranças deverão ser empregados. Um desafio que não poderá ser cumprido com o pessoal efetivo", comenta Olschok.

Aumento do número de empregados

As firmas particulares de segurança e vigilância estarão engajadas principalmente na proteção das 32 concentrações e na segurança interna dos 12 estádios da Copa. Elas também serão empregadas na segurança do público que vai assistir às transmissões por telão.

"Telões estarão espalhados em pelo menos 200 cidades", acrescenta Olschok. A área da platéia dos telões é considerada como uma zona muito crítica. Somente na rua 17 de Junho, em Berlim, estão sendo esperados mais de 100 mil fãs durante a Copa.

Sport Fussball WM06 Sicherheit Wirtschaft Ein Flitzer wird im Westfalenstadion in Dortmund von Ordnungskräften vom Spielfeld geführt

Provocadores que tiram a roupa levarão multa alta

Para a segurança interna dos estádios, atuarão principalmente as empresas que já trabalham durante o Campeonato Alemão de Futebol (Bundesliga). O chefe da empresa Power, Carster Klauer, informa que "350 a 400 seguranças atuam durante um jogo normal da Bundesliga. O número de 450 homens, empregados durante uma partida entre nações, deverá ser duplicado durante a Copa".

A empresa Leipzigr Löwen (Leões de Leipzig), que cuidará da segurança do estádio da cidade da Saxônia, aumentará de 160 para 1500 o número de seus funcionáriosl. "Para tal, trabalhamos em estreita cooperação com a Delegacia de Trabalho local, que montou um escritório extra somente para tratar dos assuntos da Copa", comenta Ramón Rodriguez, coordenador do setor da Copa dos leões.

"As inscrições ainda estão abertas", afirma Rodriguez. Em princípio, poderá candidatar-se qualquer pessoa entre 18 e 40 anos que não tenha antecedentes penais. Todos os contratados, entretanto, deverão passar por um exame do Departamento Federal de Investigações (BKA), algo como o FBI nos EUA.

Robôs vigiarão estádio de Hamburgo

Olschok espera um Campeonato Mundial de Futebol calmo: "Devido às medidas adotadas, como, por exemplo, o fato de que somente será permitida a entrada de pessoas identificadas, esperamos uma segurança quase que completa nos estádios".

Não será fácil para hooligans entrar nos estádios. E se for o caso de violência, a polícia estará a postos. Os seguranças particulares não estarão armados. Klauer, chefe da Power , comenta que "nós temos o direito de expulsão de intrusos, o que nos permite pôr para fora dos estádios fãs agressivos, até mesmo usando a violência".

Hooligans in Charleroi, Euro 2000

Cenas como esta deverão ser evitadas durante a Copa

Apesar de todos os preparativos, ainda restam algumas dúvidas. "Nós conhecemos o decorrer dos jogos do Campeonato Alemão de Futebol, mas tudo vai ser diferente durante a Copa. Muitos vips, por exemplo, chegarão de helicóptero", acrescenta Klauer. Além disso, o Comitê Organizador determinou que os estádios fosses vigiados 24 horas por dia durante todo o período da Copa, o que representa um grande desafio técnico e de pessoal.

A firma Power empregará um robô dentro e fora do estádio. "Ele será equipado com câmeras especiais, que reagem ao movimento, e poderá transmitir imagens ao vivo aos postos de controle", salienta Klauer.

Treinamento pelo Deutsche Bahn

Uma outra exigência do Comitê Organizador é um treinamento especial para os seguranças. Esta competência foi entregue à Deutsche Bahn. "A nossa subsidiária, a DB-Training, estará encarregada do treinamento de 12 mil seguranças", confirma o porta-voz da Deutsche Bahn, Uwe Herz. Um dos pontos principais é o treinamento comportamental. "Trata-se aqui de como me apresento de forma segura e amigável", comenta Herz.

E por que justamente a Deutsche Bahn ganhou esta concorrência? O porta-voz responde que a Deutsche Bahn é um treinador profissional reconhecido em toda a Europa. Entretanto, comenta-se também que a Deutsche Bahn somente ganhou o contrato por ser um dos maiores financiadores da Copa 2006. Nem todos reconhecem a necessidade desse treinamento extra, uma vez que a Deutsche Bahn não disporá de tanto pessoal e terá que contratar treinadores de outras firmas de segurança.

A Copa não será necessariamente um negócio da China para as firmas de segurança. "O trabalho que temos é imenso. Temos pessoal especializado que não faz outra coisa a não ser tratar da Copa, um esforço que certamente não será pago extra", comenta Klauer, que está contando com um "lucro magro". Entretanto, vale a pena o esforço, pois participar é o mais importante.

Leia mais