1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Segurança no início da Copa vira exemplo para o resto do torneio

A Copa do Mundo começou na última sexta-feira (9/6) com uma grande festa no estádio de Munique, a goleada da Alemanha por 4 a 2 sobre a Costa Rica e a ausência de problemas.

Tudo o que os organizadores e a população sonhavam, e que agora projetam como exemplo para o restante da competição. A Fifa e o Comitê Organizador, especialmente, ficaram bastante satisfeitos com o início do evento. "Foi um começo soberbo. Foi muito bem-sucedido do ponto de vista organizacional", afirmou Gerd Graus, porta-voz dos organizadores locais.

"O controle de ingressos funcionou bem, a atmosfera nos estádios e nas concentrações de torcedores foi fantástica. Houve cerca de 300 torcedores na concentração em Berlim, e isso realmente me surpreendeu", emendou.

Graus disse ainda que as checagens aleatórias dos ingressos foram feitas em Munique, onde a partida entre Alemanha e Costa Rica foi disputada, e em Gelsenkirchen, local da partida entre Polônia e Equador.

"Também ficamos satisfeitos que, dos 66 mil espectadores que foram à partida de Munique, 40 mil usaram transporte público. Não houve problemas de tráfego e isso foi muito animador", completou.

Neste sábado (10/6), a calmaria também imperou durante a estréia da Inglaterra, que reconhecidamente tem os torcedores mais baderneiros do futebol mundial. Antes do jogo, uma força-tarefa organizada pelos responsáveis pela segurança bloqueou o passaporte de 3,5 mil hooligans conhecidos, e eles não tiveram acesso a Frankfurt, palco do jogo contra o Paraguai.

Mais de 40 mil ingleses assistiram de dentro do estádio à vitória por 1 a 0, e foram registrados poucos tumultos. A polícia local divulgou que cerca de 20 pessoas foram presas durante a madrugada, a maioria delas bêbadas.

Apenas quatro eram ingleses, e somente um foi deportado. Não houve outras prisões ao longo do dia. "Está tudo em paz e correndo muito bem", disse o porta-voz da polícia de Frankfurt, Peter Freier.