1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Scolari ignora astros brasileiros do futebol alemão

Segundo a agência alemã DPA, o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, estaria ignorando os jogadores brasileiros que brilham no futebol alemão.

default

Marcelo Pletsch em campo com Giovane Elber (e), craque brasileiro que não jogará na seleção

"Giovane Élber, Márcio Amoroso, Zé Roberto e outros: no futebol alemão esses jogadores brasileiros causam furor a cada semana, com seus passes de bola, seus chutes a gol e seus dribles. Entretanto, o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari parece ignorar a atuação dos craques vindos da terra do samba na distante Alemanha e planeja uma seleção para a Copa do Mundo no Japão e Coréia sem a presença deles."

Tal observação crítica abre uma nota da agência de notícias alemã DPA ( Deutsche Presse Agentur), divulgada esta semana. A questão principal é: porque Scolari convocou para a seleção brasileira de futebol apenas Lúcio, do Bayer Leverkusen, quando vários outros compatriotas são destaque no futebol alemão?

"Ele (Scolari) chama os jogadores que aprecia, por isso eu não faço parte do time", afirmou Zé Roberto, colega de Lúcio e tido pela imprensa local como o melhor armador da Alemanha. "Que ele não tenha sido convocado é algo que não dá para acreditar", diz o técnico do Bayer Leverkusen, Klaus Toppmüller, em tom de recriminação.

Resignado - Zé Roberto tem uma fama invejável no futebol. Vários clubes da Europa gostariam de tê-lo em suas equipes. Só Scolari parece não ter notado o valor do atleta, que não entende a situação, mas demonstra estar resignado com o destino. "Eu não entendo. Mas vou continuar jogando e dando o melhor de mim", desabafou Zé Roberto, que foi convocado pela última vez por Scolari para defender a camisa verde-amarela em novembro de 2001, após participar de 46 jogos pela seleção brasileira.

Artilheiros - A nota da DPA destaca os craques brasileiros que fazem parte da lista dos artilheiros alemães. Entre os dez primeiros da relação, divulgada depois da 31ª rodada do Campeonato Alemão, cinco são brasileiros. Amoroso (Borussia Dortmund), Élber (Bayern de Munique) e Aílton (Werder Bremen) acumulam 15 gols cada e estão empatados em segundo lugar.

A liderança pertence ao alemão Max (1860 Munique), com 16 gols. Marcelinho Paraíba (Hertha Berlim) não fica muito atrás, na quarta posição, com 13 gols. O desempenho desses craques é repetidamente elogiado e reconhecido pela mídia alemã. "Mas para eles parece que não existe qualquer chance de serem convocados para a Copa do Mundo", escreveu a DPA.

Férias forçadas - "Vou tirar férias", resumiu Élber, consciente de que é remota a possibilidade de jogar na seleção. Após ser convocado várias vezes e recusar outras tantas por que o Bayern de Munique não o liberou, sua carreira no time canarinho parece estar empacada ou até mesmo encerrada.

A DPA cita ainda um diálogo entre dois comentaristas brasileiros durante a transmissão do jogo entre o Bayern de Munique e o Real Madri. "Nossa, o Élber está em plena forma", elogiou o repórter. "É, mas você sabe que ele não tem mais nenhuma chance com o Scolari. Então é melhor esquecer", retrucou o colega.

Fama desconhecida - Com relação aos craques Marcelinho e Amoroso, o problema é outro. Eles ocupam posições onde a oferta é bem grande. Seu azar é o fato de não serem conhecidos pelos brasileiros, especialmente no eixo Rio-São Paulo. Marcelinho Paraíba é bem famoso em Porto Alegre, onde era armador do Grêmio, mas nunca foi destaque maior fora do Rio Grande do Sul.

Além disso, comenta a DPA, Scolari é defensor de um jogo mais tático e defensivo. Ele prefere embarcar para a Ásia com um reforço na defesa, posições que privilegiam Euller e Edilson e deixam de fora Amoroso e Marcelinho.

Ronaldo, o grande - No ataque, Scolari aposta em Ronaldo, que aparenta estar em plena forma e jogará ao lado de Ronaldinho, Rivaldo e da dupla Denilson e Djalminha. Para um craque como Élber, que é considerado o melhor artilheiro estrangeiro do futebol alemão, tendo feito um total de 109 gols, ficar de fora é um golpe duro, frisou a DPA. Mesmo com o consolo de que Mário Jardel, outro artilheiro de peso que joga em Portugal, também não tenha sido convocado.

Com ironia, a DPA encerra a matéria afirmando que melhor destino teve Ronaldo, que depois de várias contusões e pausas no futebol, tem, mesmo assim, seu lugar assegurado na seleção brasileira. "Valeu a pena investir em Ronaldo", comentou Scolari no final de semana.