1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Schumacher vence em casa e quebra mais recordes

Alemão festeja 11º título da temporada, 81ª vitória da carreira e 50 corridas sem problemas técnicos. Embora se curando de um resfriado, Michael Schumacher prova outra vez sua supremacia e a da Ferrari.

default

Alemão ganha pela terceira vez em Hockenheim

O autódromo alemão de Hockenheim era um mar vermelho de bandeiras da Ferrari neste domingo (25/7). Até São Pedro colaborou e, depois de vários dias de sol, mormaço e temporais, providenciou um clima agradável durante a competição.

"Este com certeza é um dos meus melhores finais de semana, mal encontro palavras para expressar minha alegria", disse Michael Schumacher, levemente resfriado, demonstrando que, apesar da carreira recheada de êxitos, não encara a vitória como parte da rotina. "Depois da saída de Kimi, houve fases na corrida em que pude relaxar. Mas, quando ouvi que Button estava muito bem, tive que pisar mais para garantir que nada desse errado", afirmou o campeão.

Com 11 vitórias em 12 corridas disputadas este ano, Schumacher, 35 anos, não só deu um grande passo em direção ao sétimo título consecutivo, como igualou seu recorde de vitórias, de 2002. Ao mesmo tempo, foi sua 50ª corrida sem problemas técnicos e a 100ª vez em que largou na linha de frente de uma prova (na pole ou em segundo). Após o acidente de seu principal rival, Kimi Raikkonen, na 14ª volta, Schumacher ganhou fácil o 81º GP de sua carreira, terceiro em Hockenheim, após 1995 e 2002.

Button, de 13º a 2º

A grande estrela da prova foi o piloto britânico Jenson Button, da BAR. Penalizado por ter trocado de motor, teve de largar na 13ª posição, mas concluiu a prova em segundo. O terceiro colocado foi o espanhol Fernando Alonso (Renault).

Michael Schumacher gewinnt

Schumacher nunca deixa de agradecer aos companheiros de equipe

Faltando seis GPs para o final da temporada, Michael Schumacher soma 110 pontos no Campeonato Mundial de Pilotos, 36 à frente de seu colega de escuderia, o brasileiro Rubens Barrichello. Button, com 61, está praticamente fora do páreo.

Se o alemão vencer as duas próximas corridas, na Hungria e na Bélgica, pode tornar-se campeão por antecipação já no final de agosto. A festa da Ferrari em Hockenheim só não foi maior por causa da colisão de Barrichello com o escocês David Coulthard, na primeira volta da prova. Como o brasileiro chegou em 12º e por isso não somou pontos, a escuderia italiana não garantiu o título antecipado no Mundial de Construtores. Mesmo assim, a Ferrari continua líder absoluta no campeonato, com 184 pontos, seguida da Renault, com 85. Enquanto isso, na sua primeira aparição pública após o acidente de há cinco semanas, Ralf Schumacher, irmão de Michael, anunciou que quer retornar às pistas no GP da Hungria, em meados de agosto. "Já está ficando monótono", disse o piloto de 29 anos, que corre pela Williams-BMW. A decisão, no entanto, deverá ser tomada daqui a duas semanas.

Leia mais