1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Schumacher próximo de mais um recorde

Piloto alemão a um passo de tornar-se o primeiro hexacampeão mundial de F-1. Habilidade e pneus garantiram a vitória numa corrida recheada de emoções, depois de ter largado em sétimo em Indianápolis.

default

Ferrari e Schumacher: dois mitos da F-1

Só uma grande zebra pode impedir que o alemão Michael Schumacher deixe de conquistar o título do Mundial de pilotos de Fórmula 1 na última corrida da temporada, no próximo dia 12. O hexacampeonato seria mais um recorde para o piloto da Ferrari. Para superar o número de conquistas do argentino Juan Manuel Fangio, Schumacher só precisa de um oitavo lugar em Suzuka ou torcer para que Kimi Raikkonen não pontue.

Após as monótonas corridas dominadas pela Ferrari e por Schumacher nos últimos anos e a recente má fase de Schumacher, a chuva durante a prova de domingo foi um dos fatores que contribuiu para o retorno das emoções entre os espectadores. A competição nos Estados Unidos voltou a provar que muito pode acontecer numa corrida. E que a garra de Kimi Raikkonen não pode ser ignorada. Schumacher conseguiu demonstrar sua superioridade ao volante, apesar de uma troca errada de pneus, que o fez voltar pouco depois aos boxes.

O novo rival também vem da Finlândia

Kimi Raikkonen, da McLaren-Mercedes, terminou em segundo lugar e atingiu 83 pontos no Mundial de pilotos, nove a menos que Schumacher. Para ser campeão, o compatriota de Mika Häkinen terá de vencer o GP em Suzuka e torcer para que seu rival não marque pontos. Em caso de empate, o regulamento consagra quem teve mais títulos na temporada. No caso, o alemão. Aliás, com o GP de domingo, Schumacher soma 70 vitórias em sua carreira.

Em terceiro ficou o alemão Heinz-Harald Frentzen, da Sauber. A Ferrari prossegue na liderança do Mundial por equipes, com 147 pontos ─ apesar do acidente que tirou Barrichello da prova ─, seguida de perto pela BMW-Williams, com 144.

Elogios do campeão aos pneus

"Foi uma corrida sensacional e uma vitória muito importante. Os pneus foram decisivos. A Bridgestone teve de ouvir muitas críticas neste ano. Mas estou feliz por finalmente ter usado nosso coringa, os pneus de chuva. Eles venceram a corrida para nós!", disse Schumacher após a prova.

Em entrevista à agência alemã de notícias DPA, o piloto de 34 anos respondeu com um categórico "não" à pergunta se deixaria a F-1 após um eventual hexacampeonato.

A festa por mais um título mundial já estava organizada na cidade natal dos irmãos Schumacher, em Kerpen, no oeste alemão. "Não faz mal, faremos tudo novamente em duas semanas. Com telão, bandeiras vermelhas e café da manhã no ginásio de esportes", anunciou o prefeito, Ralf Valkysers.

Frentzen e Heidfeld desempregados

Por um curto espaço de tempo, os entusiastas de Fórmula 1 na Alemanha puderam sonhar com três pilotos alemães no pódio de Indianápolis. Na volta de número 48, Heinz-Harald Frentzen liderava a corrida para a Sauber-Petronas, um fato até então inédito na história da equipe. Em segundo estava Michael Schumacher, seguido de Nick Heidfeld, também da Sauber.

Apesar do bom desempenho dos dois pilotos no final de semana, seus dias estão contados na Sauber. O italiano Giancarlo Fisichella substituirá Frentzen, enquanto o brasileiro Felipe Massa ocupará a posição de Heidfeld em 2004, segundo comunicou neste domingo Peter Sauber, chefe da equipe.

Ainda não está definido, entretanto, se Frentzen representará a Mercedes ou a Opel (General Motors) na Categoria Turismo. Heidfeld ainda tem esperanças de correr pela Jaguar, Jordan ou BAR na próxima temporada.

Leia mais

Links externos