Schumacher e Rosberg formam primeira dupla alemã na Mercedes em 55 anos | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 25.01.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Schumacher e Rosberg formam primeira dupla alemã na Mercedes em 55 anos

Mercedes apresenta seus dois pilotos para a temporada de F1: Michael Schumacher e Nico Rosberg compõem a primeira dupla de alemães na equipe em 55 anos. Novo carro, que terá a cor prata, ficará pronto domingo.

default

Rosberg, à frente, e Schumacher são os pilotos da Mercedes

A equipe Mercedes apresentou oficialmente nesta segunda-feira (25/01) no seu museu em Stuttgart, onde também fica a sede da empresa, seus dois pilotos e as cores que usará na temporada 2010 de Fórmula 1.

Vestidos com o macacão de cor prata, Nico Rosberg, 24 anos, e Michael Schumacher, 41, foram apresentados junto a um carro da Brawn de 2009, apenas pintado nas cores da nova temporada.

O novo carro também terá a cor prata, dando continuidade ao legendário "flecha de prata" (Silberpfeil), que garantiu títulos à Mercedes nos anos 1950. Norbert Haug, chefe esportivo da equipe, informou que o veículo ficará pronto no próximo domingo. O novo Mercedes MGP W01 é o primeiro carro de corrida da escuderia desde que esta competiu pela última vez como equipe em 1955.

Flash Mercedes Formel 1 Teampräsentation

Carro de Rosberg (à frente) e Schumacher para a temporada só ficará pronto no final de semana

Já na segunda-feira serão iniciados os testes em Valência, na Espanha. O primeiro a sentar no cockpit será Nico Rosberg, disse o chefe da equipe Mercedes GP Petronas, Ross Brawn. Rosberg afirmou que sua participação na escuderia é "um sonho absoluto".

"Queremos ser campeões mundiais", disse Dieter Zetsche, presidente da Daimler, dona da marca Mercedes. "Mas não precisa ser neste ano, nos deem um pouco de tempo", acrescentou.

À espera de "grandes emoções"

A Mercedes não é nova para Schumacher. Na temporada 1990/1991, ele foi piloto júnior da equipe alemã, pela qual participou do campeonato alemão de carros de turismo (DTM, do alemão).

O heptacampeão se disse surpreso com as reações ao seu retorno ao circo da F1 e afirmou sentir "grandes emoções". Os prós e contras de seu retorno teriam sido amplamente debatidos com sua esposa, garantiu Schumacher, que não quis revelar quais os aspectos negativos em questão. Segundo a imprensa, ele receberá sete milhões de euros da Mercedes neste ano.

Deutschland Motorsport F1 Mercedes Michael Schumacher

Dieter Zetsche (esq.) recebeu Schumacher diante do Museu da Mercedes em Stuttgart

Zetsche defendeu o engajamento da montadora de Stuttgart na elite do esporte automobilístico. Segundo ele, é uma questão de polir a marca e a imagem. Através da F1, Mercedes espera também vender mais veículos. A BMW, seu principal concorrente alemão, desistiu da Fórmula 1.

Segundo Zetsche, os gastos com a F1 não atingirão "1,4%" do orçamento anual da empresa para pesquisa e desenvolvimento. Se em 2008 ele havia sido de 4,4 bilhões de euros, depreende-se que o engajamento da Daimler na Fórmula 1 seja de cerca de 60 milhões de euros ao ano, escreve a agência de notícias AP.

Sorte com ímpar?

Supersticioso, Schumacher pediu a Rosberg para trocar a numeração dos carros. Tanto Rosberg quanto a Mercedes e a FIA aceitaram. Assim, o heptacampeão vai correr com o número 3 no primeiro GP da temporada, dia 14 de março em Bahrein.

Seu colega de equipe, Nico Rosberg, terá o número 4. Desde 1973, quando os carros passaram a ter um número para toda a temporada, nenhum piloto de carro com o número 4 conquistou o campeonato mundial.

RW/ap/dpa

Revisão: Marcio Damasceno

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados