1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Schumacher e Ferrari lideram treino livre do GP da Alemanha

Michael Schumacher fez o melhor tempo nos treinos livres desta sexta-feira (26) do GP da Alemanha, no novo autódromo de Hockenheim. Rubens Barrichello foi o segundo.

default

O piloto alemão diz que não vai dar chance a Rubinho no domingo

Cinco dias depois de conquistar o pentacampeonato, igualando o feito do argentino Juan Manuel Fangio, o piloto alemão foi o mais rápido nos treinos. Marcou 1min16,086 à frente do brasileiro Runbens Barrichello, também da Ferrari, com o segundo melhor tempo. Felipe Massa, da Sauber, ficou em oitavo lugar.

Acompanhado de bandas de música, foguetes e milhares de bandeiras de torcedores ferraristas, Schumacher deixou claro que não vai dar nenhuma chance a Rubinho: "Quero ganhar aqui de qualquer jeito e melhorar meu balanço na Ferrari. Além disso, essa incrível torcida merece uma vitória para festejar comigo", afirmou Schumacher após os treinos.

Nova pista - O autódromo de Hockenheim sofreu uma reforma radical para a realização do 50º GP da Alemanha. O trecho da pista que cortava a floresta foi suprimido e o circuito ganhou novas curvas, totalizando 4,574 km. O público, por sua vez, ganhou novas arquibancadas.

Michael Schumacher aprovou a reforma de Hockenheim. "O circuito é difícil mas variado, com alguns trechos estreitos e outros que permitem ultrapassagem. É uma superpista", disse o piloto alemão, que esteve envolvido no projeto de reforma do autódromo.

Schumacher nunca venceu o GP da Alemanha no volante de uma Ferrari. Sua única vitória na pista de Hockenheim data de 1995, quando ele corria pela escuderia Benetton.

A Ferrari venceu o GP da Alemanha em 1999, com Eddie Irvine, e em 2000 com Rubens Barrichello, na sua primeira vitória na Fórmula-1.

Hakkinen encerra carreira - O piloto finlandês Mika Hakkinen, bicampeão mundial pela McLaren-Mercedes, anunciou hoje oficialmente o fim de sua carreira na Fórmula-1.

Hakkinen, 33 anos, havia se afastado por um ano das pistas nesta temporada. Ele disse que chegou a hora de parar, e pretende passar mais tempo com a sua família e o seu filho pequeno.

O finlandês disputou 161 GPs, obteve 20 vitórias e 26 poles. Foi bicampeão do Mundial de Pilotos, em 1998 e 1999 com a McLaren-Mercedes e vice-campeão em 2000.