1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Schumacher corre risco de vida, afirmam médicos

Heptacampeão mundial de Fórmula 1 está em coma induzido após sofrer acidente de esqui nos Alpes franceses. Médicos disseram ser cedo para prever chances de recuperação. Estado dele é "muito grave".

O ex-piloto Michael Schumacher, maior campeão da história da Fórmula 1, corre risco de vida depois de um grave acidente de esqui no Alpes franceses, afirmaram nesta segunda-feira (30/12) médicos do Hospital Universitário de Grenoble, na França.

O estado de saúde do alemão, de 44 anos, é muito grave e não é estável, afirmaram os médicos, em entrevista à imprensa. "Podemos dizer que ele corre risco de vida", afirmou Jean-François Payen, chefe da UTI do hospital. Os especialistas afirmaram ser muito cedo para dar um prognóstico sobre a recuperação do ex-piloto.

O esportista está em coma induzido para limitar os efeitos das lesões cranianas no cérebro. Ele passou por uma operação de emergência para reduzir a pressão intracraniana. Os médicos descartaram, por enquanto, uma segunda cirurgia. "Neste momento, não pensamos que ele necessitará de uma segunda operação", afirmaram.

Em relação ao acidente, os médicos falaram ter ocorrido um "forte impacto em alta velocidade" que, apesar do capacete, provocou lesões graves na cabeça. "Qualquer um que sofresse esse tipo de choque sem capacete certamente não chegaria até aqui", ressaltou Payen.

Logo após o acidente, Schumacher estava, segundo os especialistas, agitado e confuso. "Ele não podia responder a perguntas e não mostrava reações normais", disse um membro da equipe médica. O estado de saúde do esportista deteriorou-se rapidamente, afirmaram os médicos, e ele entrou em coma, com sinais de hipertensão intracraniana.

Schumacher completa 45 anos nesta sexta-feira. A mulher do ex-piloto, Corinna, também está no hospital com os dois filhos do casal, Gina-Marie, de 16 anos, e Mick, de 14.

Impacto contra rocha

Pressekonferenz Frankreich Grenoble Michael Schumacher Klinik

Entrevista coletiva no Hospital Universitário de Grenoble, na França

O heptacampeão mundial de Fórmula 1 se acidentou no final da manhã de domingo, quando esquiava na localidade de Méribel, nos Alpes franceses. Ele esquiava numa área fora da pista, juntamente com o filho de 14 anos.

Embora usasse capacete, o ex-piloto sofreu uma grave lesão cerebral depois de bater a cabeça contra uma rocha. Quando os serviços de emergência chegaram, a vítima ainda estava consciente. Mas sua condição se deteriorou rapidamente.

Schumacher foi inicialmente levado para um hospital em Albertville-Moutiers. De lá, foi transferido, uma hora depois, de helicóptero, para o Hospital Universitário de Grenoble, onde foi submetido a uma cirurgia de emergência, para deter uma hemorragia cerebral.

O piloto brasileiro Felipe Massa desejou através do portal Instagram que Schumacher tenha uma "rápida recuperação". "Estou rezando para Deus te proteger, irmão!", acrescentou.

O atual campeão mundial de Fórmula 1, Sebastian Vettel, reagiu consternado à notícia do grave acidente de esqui de Schumacher. "Estou chocado e espero que ele melhore o mais rápido possível", afirmou o piloto de 26 anos à agência de notícias SID. "Na Fórmula 1, Michael era como um pai para mim. Ele esteve comigo em todas as fases da minha carreira (e continuará a estar)", escreveu o alemão nesta segunda-feira, no portal Twitter.

MD/afp/dpa/rtr/sid

Leia mais