Schulz afirma que democracia está ameaçada na Venezuela | Notícias sobre a América Latina e as relações bilaterais | DW | 23.08.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Schulz afirma que democracia está ameaçada na Venezuela

Em visita à Colômbia, presidente do Parlamento Europeu expressa preocupação com situação venezuelana e pede que governo de Nicolás Maduro e oposição mantenham o diálogo.

O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, afirmou nesta terça-feira (23/08) que a democracia na Venezuela está em perigo.

"Acredito que as possibilidades de um governo dependem muito da legitimidade desse governo e as últimas eleições mostraram que uma maioria da população não está de acordo com o que o governo [venezuelano] tem feito", disse Schulz.

Assistir ao vídeo 01:41
Ao vivo agora
01:41 min

Foto da semana: venezuelana vai às compras

Schulz afirmou ainda que os recentes acontecimentos na Venezuela são dramáticos e preocupantes e ressaltou que grande população do país está sofrendo. Ele lamentou que um "país com tanta riqueza" se encontre em uma situação na qual os cidadãos têm que lutar todos os dias pela sobrevivência.

A Venezuela enfrenta uma grave crise política e econômica, com escassez de alimentos, inflação galopante e aumento da violência. O país, que tem as maiores reservas de petróleo do mundo, sentiu o impacto da queda dos preços do produto.

O líder europeu pediu também que o governo de Nicolás Maduro e a oposição mantenham aberto o caminho para o diálogo. "Não vou esconder que estamos extremamente preocupados", concluiu.

O presidente do Parlamento Europeu está na Colômbia, onde se reuniu nesta terça-feira com o presidente Juan Manuel Santos.

CN/efe

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados