1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Schröder pode protestar contra impunidade no Brasil

A ONG alemã Reporter ohne Grenzen (Repórteres sem Fronteiras) conclamou o chanceler Schröder a fazer gestões junto aos governos do México e do Brasil, contra a impunidade de crimes de morte contra jornalistas.

default

Chanceler Schröder (dir.) com o ministro mexicano Jorge Castaneda

A ONG citou casos concretos nos dois países. No México, trata-se da suspensão das investigações relacionadas com o assassinato de Félix Alonso Fernández, ocorrido em 18 de janeiro de 2002, bem como do atraso nas investigações sobre a morte de Saúl Martínez, em 24 de março do ano passado. Ambos os jornalistas estavam reunindo material para reportagens sobre o narcotráfico no Estado de Taumalipas, na fronteira com os Estados Unidos.

Em relação ao Brasil, a entidade alemã cita a impunidade dos assassinos de Mário Coelho de Almeida Filho e de Manoel Leal de Oliveira. O primeiro caso foi registrado em Magé, no Estado do Rio de Janeiro, em 16 de agosto de 2001. Mário Coelho de Almeida Filho, redator-chefe do jornal A Verdade, foi morto depois de desvendar casos de corrupção de políticos locais.

Também Manoel Leal de Oliveira foi assassinado depois de acusar políticos locais de corrupção. O chefe do semanário A Região, de Itabuna na Bahia, foi espancado até a morte no dia 14 de janeiro de 1998 e até hoje seus assassinos não foram punidos.

Amizade estreita - O chanceler federal alemão, Gerhard Schröder, ressaltou as excelentes relações entre a Alemanha e o México. "Não temos apenas um sentimento recíproco de amizade, mas também interesses comuns", afirmou o chefe do governo alemão durante o banquete oficial, na noite da segunda-feira (11/2). Schröder declarou que não apenas as relações econômicas são de grande importância e ressaltou o desejo de maior estreitamento das relações culturais entre a Alemanha e o México.

Nesta terça-feira (12), segundo dia da visita oficial do chanceler federal alemão ao México, Gerhard Schröder pronuncia uma palestra diante de universitários, visita o Museu de Antropologia e o Instituto Goethe, e reúne-se com intelectuais mexicanos. Além disto, o chefe do governo alemão dá o chute inicial numa partida de futebol entre uma equipe juvenil do México e o time da Escola Alemã da Cidade do México.

Brasil - Na noite desta terça-feira (12), Schröder e a sua comitiva alemã deixam o México com destino ao Brasil. O chefe do governo de Berlim viaja acompanhado pelo ministro alemão da Economia Werner Müller, bem como por empresários, intelectuais e desportistas.

Sua primeira estação no Brasil é a cidade de São Paulo, o maior pólo industrial alemão no exterior, onde permanece até a quinta-feira (14). Após uma breve visita a Brasília, onde se reunirá com o presidente Fernando Henrique Cardoso, Schröder prossegue então a sua viagem, com destino a Buenos Aires.