1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Schröder e Blair pedem mais transparência nas decisões da UE

O chanceler federal alemão, Gerhard Schröder, (SPD) e o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, apresentaram um proposta para reformar o Conselho Europeu.

default

Tony Blair (esquerda) e Gerhard Schröder durante um encontro, em 2001

Diante da perspectiva de ampliação da União Européia, que poderá ter futuramente 27 países membros, os órgãos da UE precisam atuar com mais rapidez e eficiência, segundo a carta-proposta dos líderes alemão e britânico, publicada na segunda-feira (25) em Berlim.

Schröder e Blair propõem agilizar as decisões do Conselho Europeu, substituindo o atual sistema de voto por unanimidade pelo de maioria absoluta. A agenda dos encontros de cúpula europeus, reunindo os chefes de Estado e de governo, deverá ser reduzida a temas estratégicos e abrangentes, segundo a carta.

Para reforçar a responsabilidade democrática do Conselho Europeu, Schröder e Blair propõem que suas reuniões para tratar de assuntos legislativos sejam abertas. As reuniões para tratar de assuntos de defesa e relações exteriores continuariam secretas. O Conselho Europeu é o órgão que define a política da União Européia e seu sistema de trabalho será decisivo para o futuro da Europa, ressaltam os líderes de Berlim e Londres na sua proposta enviada a todos os governantes europeus.

Terceira Via – Schröder e Blaier assinaram a carta à margem da reunião de Estocolmo, reunindo os chefes de Estado e de governo de centro-esquerda de vários países do mundo, inclusive do Brasil.

O deputado Peter Hintze, porta-voz de política européia da oposição conservadora alemã (CDU/CSU), apoiou as sugestões, afirmando que elas apontam para a direção certa.