1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Schröder debate questões políticas com intelectuais

Recuperando uma tradição iniciada pelo ex-chanceler Willy Brandt, o chefe de governo alemão encontra-se com escritores, filósofos e cineastas, para discutir a situação da Alemanha no cenário político mundial.

O chanceler alemão, Gerhard Schröder, convidou para um jantar na noite deste sábado alguns dos principais intelectuais do país, entre eles os escritores Günter Grass, Martin Walser, Christa Wolf e Siegfried Lenz, o filósofo Peter Sloterdjik e o cineasta Volker Schlöndorff. Segundo noticiou o diário berlinense Der Tagesspiegel, no convite enviado pela chancelaria federal, Schröder acentua que "depois do 11 de setembro muita coisa mudou. Novas perguntas são direcionadas a nós. Questões voltadas tanto aos intelectuais quanto aos políticos".

A participação alemã nos ataques militares ao Afeganistão e o acirramento das medidas de segurança interna no país devem formar os dois pontos centrais do encontro, segundo o Der Tagesspiegel. Trata-se provavelmente de uma reação de Schröder "à inquietação de boa parte dos intelectuais alemães frente à política do governo federal", na opinião do escritor Walter Jens. Um "jantar de família", no entanto, o encontro definitivamente não será.

Schröder prossegue, com a iniciativa, uma tradição iniciada pelo ex-chanceler federal Willy Brandt (também social-democrata), que costumava convidar, no início dos anos 70, escritores, cineastas e outros intelectuais para visitas à sede do governo. Brandt pretendia, com isso, atrair o apoio da classe para seu partido, além de freqüentemente buscar opiniões estratégicas sobre questões políticas junto a alguns dos seus convidados.