Schettino teve tempo de salvar todos, diz promotor | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 10.02.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Schettino teve tempo de salvar todos, diz promotor

Para promotoria, se capitão tivesse ordenado a evacuação imediatamente após o choque contra um rochedo, todos os 4.200 a bordo do Costa Concordia teriam sobrevivido ao naufrágio. Comandante é acusado de negligência.

Promotores do caso Costa Concordia insistiram nesta terça-feira (10/02) que o fato de o capitão do navio não ter prontamente ordenado a evacuação da embarcação é a única razão para a morte de 32 pessoas no naufrágio, em 2012.

O veredicto contra o capitão Francesco Schettino deve sair ainda nesta semana. Ele é acusado de causar o naufrágio, perto da ilha italiana de Giglio, e de negligência, homicídio culposo e abandono do navio antes que todas as 4.200 a bordo fossem resgatadas.

Nesta terça-feira, o promotor Alessandro Leopizzi disse à corte na cidade de Grosseto que teria havido tempo para todos sobreviverem se Schettino tivesse ordenado a evacuação logo que o navio se chocou contra um rochedo. Em vez disso, foi "cada um por si", disse o advogado.

Leopizzi criticou a defesa do capitão por tentar retirar a culpa do acusado. "Os outros eram seus subordinados; Schettino era o mestre da manobra de emergência", disse. O vice-promotor chamou a conduta do comandante de "repreensível".

A defesa de Schettino afirma que problemas técnicos dificultaram a evacuação. Se condenado, ele poderá enfrentar uma sentença de 26 anos e três meses de prisão.

LPF/ap/dpa

Leia mais