1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Schettino teve tempo de salvar todos, diz promotor

Para promotoria, se capitão tivesse ordenado a evacuação imediatamente após o choque contra um rochedo, todos os 4.200 a bordo do Costa Concordia teriam sobrevivido ao naufrágio. Comandante é acusado de negligência.

Promotores do caso Costa Concordia insistiram nesta terça-feira (10/02) que o fato de o capitão do navio não ter prontamente ordenado a evacuação da embarcação é a única razão para a morte de 32 pessoas no naufrágio, em 2012.

O veredicto contra o capitão Francesco Schettino deve sair ainda nesta semana. Ele é acusado de causar o naufrágio, perto da ilha italiana de Giglio, e de negligência, homicídio culposo e abandono do navio antes que todas as 4.200 a bordo fossem resgatadas.

Nesta terça-feira, o promotor Alessandro Leopizzi disse à corte na cidade de Grosseto que teria havido tempo para todos sobreviverem se Schettino tivesse ordenado a evacuação logo que o navio se chocou contra um rochedo. Em vez disso, foi "cada um por si", disse o advogado.

Leopizzi criticou a defesa do capitão por tentar retirar a culpa do acusado. "Os outros eram seus subordinados; Schettino era o mestre da manobra de emergência", disse. O vice-promotor chamou a conduta do comandante de "repreensível".

A defesa de Schettino afirma que problemas técnicos dificultaram a evacuação. Se condenado, ele poderá enfrentar uma sentença de 26 anos e três meses de prisão.

LPF/ap/dpa

Leia mais