1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Schalke derrota Bayern e vai tentar o bi contra o Leverkusen

Defensor do título da Copa Alemanha impede revanche bávara em jogo marcado pelo nervosismo. Expulsão de zagueiro do Bayern abriu caminho para a vitória do Schalke na prorrogação.

default

Kuffour recebe cartão vermelho e deixa o Bayern em minoria para a prorrogação

O teto do estádio AufSchalke permaneceu fechado e, como era de se esperar, se transformou numa panela de pressão na segunda semifinal da Copa Alemanha. Apoiado por sua torcida, o Schalke agüentou a sede de revanche do Bayern de Munique e no fim acabou vitorioso, com 2 a 0, na prorrogação. Assim, o time de Gelsenkirchen defenderá o título da Copa Alemanha, em Berlim, em 11 de maio, contra o Bayer Leverkusen, vencedor da primeira semifinal.

O duelo entre o vice e o campeão alemães da temporada passada teve verdadeiro clima de decisão. Ambas as equipes se preocuparam desde o início em cuidar para não serem surpreendidas em contra-ataques. Para isto, abusaram de faltas. O nervosismo também se espelhou nas muitas discussões e provocações entre os jogadores. Resultado: oito cartões amarelos e um vermelho.

O Bayern foi o primeiro a criar chances de gol, mas elas foram poucas ao longo de todo o jogo. Aos poucos, porém, o Schalke conseguiu consolidar-se em campo e chegou a ser melhor. No entanto, esteve longe de dominar o adversário.

Lances decisivos – A partida começou a ser decidida no último minuto do tempo regulamentar. O ganense Kuffour deu um carrinho por trás em Böhme e ganhou um cartão vermelho. O juiz nem recolocou a bola em jogo, encerrando logo o segundo tempo, para evitar que os ânimos se acirrassem ainda mais. "Com a expulsão, desnecessária, nós mesmos nos derrotamos", reconheceu mais tarde o técnico Ottmar Hitzfeld, do Bayern.

Para a prorrogação, o treinador não reforçou a defesa bávara, apesar da saída de Kuffour. Optou gastar sua última substituição pondo sangue novo no ataque, colocando o rápido Zickler no lugar de Élber, que pouco produziu em campo além de uma bola no travessão.

O placar foi aberto aos 10 minutos, com um chutaço de Van Hoogdalem, indefensável para o goleiro Kahn. O zagueiro holandês, aliás, foi o melhor em campo. O treinador do Schalke, Huub Stevens, reagiu imediatamente, reforçando o meio-campo com Djordjevic, no lugar do atacante Asamoah. No segundo tempo, novamente aos 10 minutos, Böhme investiu pela esquerda e bateu na saída de Kahn, fechando o marcador em 2 a 0. Quando a bola voltou a rolar, notou-se que o Bayern já estava derrotado.

Ao apito final, o time do Schalke em campo e a grande maioria dos 60.683 torcedores presentes ao estádio comemoraram entusiasticamente a classificação para a final em Berlim. O time de Gelsenkirchen poderá sagrar-se, pela primeira vez, bicampeão da Copa Alemanha, após os títulos de 1935, 1972 e 2001.

Leia mais