1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Sarkozy é formalmente acusado por corrupção e tráfico de influência

Decisão veio após 15 horas de interrogatório. Ex-presidente francês é investigado por supostas irregularidades em sua campanha eleitoral de 2007. Se condenado, pode receber até dez anos de prisão.

O ex-presidente da França Nicolas Sarkozy foi submetido a uma investigação formal por corrupção, tráfico de influência e violação do segredo de Justiça, afirmou a Justiça francesa na madrugada desta quarta-feira (02/07). A decisão veio depois de o político ter sido interrogado durante 15 horas no dia anterior – a primeira vez em que um ex-chefe de Estado do país foi detido numa investigação criminal.

Nesta terça-feira, Sarkozy havia sido interrogado e mantido sob custódia da polícia francesa em Nanterre, nas proximidades de Paris. Após o longo interrogatório, o ex-presidente foi conduzido, nas primeiras horas desta quarta-feira, para diante de duas juízas de instrução, que fizeram, então, as acusações formais. Se for considerado culpado, o político pode ser condenado a até dez anos de prisão.

Na França, quando um suspeito é submetido a uma investigação formal (mise en examen), isso significa que há indícios consistentes de que ele tenha cometido um crime.

Segundo uma fonte legal, Sarkozy foi questionado sobre uma suposta rede de informantes – revelada por escutas telefônicas – que o teria mantido a par de uma investigação sobre irregularidade em sua campanha eleitoral de 2007.

Segundo as denúncias, Sarkozy teria prometido uma promoção em Mônaco ao juiz Gilbert Azibert em troca de informações. O advogado de longa data de Sarkozy, Thierry Herzog, e o juiz Azibert – detido no dia anterior junto a outro juiz – também foram acusados por tráfico de influência, segundo seus advogados.

A investigação, iniciada em fevereiro, pretende verificar se ele tentou usar sua influência para conseguir informações sobre um inquérito que apurava alegações de que o ex-ditador da Líbia Muammar Kadafi teria financiado a sua campanha eleitoral com 50 milhões de euros, em 2007. Também alega-se que a mulher mais rica da França – a herdeira da L'Oreal, Liliane Bettencourt – contribuiu para a campanha.

Desde que foi derrotado por François Hollande nas eleições presidenciais de 2012, Sarkozy tem sido alvo de diversas batalhas legais. Após a acusação formal por corrupção, seus planos de voltar ao governo em 2017 podem ir por água abaixo.

Sarkozy nega com veemência qualquer irregularidade, e seus aliados de direita apontam a existência de uma caça às bruxas contra o ex-presidente.

LPF/afp/dpa/rtr/lusa

Leia mais