Sargento norte-americano será indiciado pela morte de 17 civis afegãos | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 23.03.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Sargento norte-americano será indiciado pela morte de 17 civis afegãos

Fonte ligada ao governo dos Estados Unidos diz que acusado de massacre será indiciado por assassinato múltiplo. Advogado diz que o militar não se lembra do que aconteceu.

Robert Bales, sargento norte-americano acusado pelo massacre de civis afegãos, será indiciado por assassinato múltiplo, afirmou um representante do governo dos Estados Unidos nesta quinta-feira (22/03). Ele também enfrentará outras acusações de violação da lei militar.

Segundo a fonte anônima, Bales será levado a julgamento pela morte de 17 pessoas. Informações anteriores diziam que 16 pessoas haviam sido mortas, entre elas nove crianças e três mulheres.

O sargento, de 38 anos, teria deixado sua base na província de Kandahar, sul do Afeganistão, na noite do dia 11 de março, e disparado contra civis indefesos em dois vilarejos das proximidades. As vítimas estavam dormindo.

Bales, que é pai de duas crianças e originário do estado de Washington, está detido numa prisão militar no Kansas e será julgado nos Estados Unidos. O Parlamento afegão pediu que ele fosse julgado no país asiático. O secretário norte-americano da Defesa, Leon Panetta, não descartou que Bales venha a ser condenado com a pena de morte.

O advogado de Bales, John Henry Browne, disse que seu cliente não se lembra do ocorrido e que as autoridades norte-americanas não tem como provar o que aconteceu na noite de 11 de março.

AS/rtr/ap/afp/dpa
Revisão: Nádia Pontes

Leia mais