1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Saddam seguro, graças a arquiteto alemão

Karl Esser, especializado em construções fortificadas, ajudou a projetar o abrigo antiaéreo sob o palácio do ditador iraquiano.

default

Bombas "arrasa-bunker" nada podem contra Saddam Hussein

"Não acredito que as bombas dos norte-americanos vão bastar". O arquiteto Karl Bernd Esser, natural de Munique, participou da construção do abrigo antiaéreo sob o palácio de Saddam Hussein em Bagdá. Ele não apenas foi um dos autores do projeto, como assessorou o grupo de firmas responsável, encabeçado pela alemã Boswau & Knauer (atualmente Walter Bau AG), entre 1982 e 1983. Sua própria empresa, Schutzraumtechnik Esser, forneceu o material para o abrigo.

Segundo Esser, normalmente um tal bunker só pode ser tomado por tropas de solo, armadas de bazucas e explosivos. Mesmo assim não será fácil atravessar suas portas de três toneladas, de fabricação suíça.

O abrigo nas proximidades do rio Tigre faz jus a seus custos de 56 milhões de euros: com 1800 metros quadrados, ele resiste tanto a detonações quanto à radiação atômica, protegendo um máximo de 50 pessoas de temperaturas até 300 graus centígrados e ondas de choque de 9 bars.

O próprio palácio oferece proteção natural ao abrigo, cujo teto de concreto e aço de até dois metros de espessura resiste ao impacto direto de uma bomba de 230 quilos. Quem estiver dentro de suas paredes com espessura de 1,5 metro, sobreviverá à detonação, a apenas 250 metros de distância, de uma bomba atômica comparável à de Hiroshima. Para matar Saddam, afirma o especialista, seria necessário atingir o abrigo diretamente, com uma pequena bomba nuclear tática.

Saddam simpático

O arquiteto de 45 anos idade encontrou-se com Saddam Hussein em 1984, para apresentar pessoalmente as instalações do bunker. Estas incluem um tanque d'água, gerador de eletricidade, filtro de ar, comando central de 30 metros quadrados e um "sistema de proteção de pulsos eletromagnéticos", que protege os circuitos elétricos do impacto de uma explosão. Para completar, dele saem dois canais subterrâneos, um dos quais termina a 200 metros do rio Tigre.

O líder iraquiano estava à paisana: "Ele ficou satisfeito e foi muito amigável". A única indicação de sua posição privilegiada era o fato de todo o mundo calar-se sempre que ele tomava a palavra.

Um trabalho bem pago

Esser não cultiva qualquer tipo de remorso por haver ajudado a proteger um ditador que é comparado a Adolf Hitler. "Não estava em jogo a proteção de uma única pessoa, mas sim de várias, do pessoal do palácio. Eu o encaro apenas como uma grande conquista na tecnologia dos abrigos nucleares". E, naturalmente, um serviço regiamente pago.

Ele enfatiza que a construção é, sem sombra de dúvida, um refúgio, e não um bunker de combate. Prova disso é a ausência de orifícios para armas e de diversas outras características. Esser parte do princípio que as plantas já estejam nas mãos do serviço secreto alemão.

Leia mais

Links externos