1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Só o Talibã ficará sem representação em Bonn

A conferência da ONU para o Afeganistão contará com ampla representação do povo afegão.

default

Lakhdar Brahimi, encarregado da ONU para o Afeganistão, deverá dar início aos trabalhos da conferência em Bonn

A conferência da ONU para o Afeganistão, a ser realizada em Bonn a partir da próxima segunda-feira, contará com representação de todos os grupos étnicos do país asiático. Somente o Talibã, responsável pelo regime ditatorial e aliado da organização terrorista de Osama bin Laden, é que estará excluído das negociações para a formação do novo governo afegão. Tanto a Aliança do Norte como o antigo rei do Afeganistão, Mohammed Sahir Schah, anunciaram o envio de delegações à Alemanha.

Em Cabul, foi anunciado que o ministro do Interior, Junus Kanuni, será o chefe da delegação da Aliança do Norte. Ele se manifestou otimista sobre o fato de que a conferência pretende buscar uma solução política para o Afeganistão, com a formação de um governo de bases amplas.

A Aliança do Norte é formada sobretudo pelos uzbeques e tadjiques, em parte odiados pela maioria pashtu, em decorrência das atrocidades cometidas durante a guerra civil. Junus Kanuni saudou a participação de uma delegação de Sahir Schah na conferência, afirmando que o antigo monarca poderá desempenhar papel importante na formação do novo governo. Mas apenas como cidadão e não como soberano, restringiu o chefe da delegação da Aliança do Norte.

Representante das mulheres – Um porta-voz de Sahir Schah declarou que o ex-monarca enviará cerca de uma dúzia de representantes, entre os quais provavelmente uma mulher. Segundo líderes dos pashtu, a maioria étnica do país sente-se representada pela delegação de Sahir Schah. A delegação do ex-monarca será constituída de pessoas do "alto escalão", segundo o porta-voz em Roma, e deverá ser chefiada pelo seu principal assessor, Abdul Sattar Sirat. A provável participação de uma mulher foi justificada por ele com a afirmação: "As mulheres sempre desempenharam um papel importante na sociedade afegã."

Segundo informações do Ministério das Relações Exteriores em Berlim, conta-se com a participação de 50 a 70 pessoas na conferência, a ser realizada sob os auspícios da ONU e a presidência do seu encarregado para o Afeganistão, Lakhdar Brahimi. Diplomatas da Grã-Bretanha, do Paquistão, da Rússia e dos Estados Unidos, destacando-se o emissário especial dos EUA para o Afeganistão James Dobbins, também deverão participar dos trabalhos.

Leia mais