1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Só ataque ainda é dúvida para estréia da Seleção Alemã

Time de Völler vence jogo-treino por 10 a zero no Japão. Escalação está praticamente completa. Falta definir ainda quem formará dupla de ataque com Klose.

default

O alemão Ziege (de vermelho) entra de carrinho em Mizunaga

A Seleção Alemã goleou de 10 a zero, neste domingo, uma equipe de juniores (sub-18) da cidade de Miyazaki, no sul do Japão, onde está concentrada. O jogo-treino serviu para afastar várias dúvidas do treinador Rudi Völler para a estréia, no próximo sábado, contra a Arábia Saudita, pela Copa do Mundo. Uma delas, porém, continua.

O ataque é a grande incógnita. Com suas apresentações nos últimos amistosos, Klose tem lugar praticamente garantido, mas falta saber quem será seu parceiro. Apesar de ter feito dois gols e armado outros dois neste domingo, Bierhoff ainda não convenceu. Muito menos Jancker, que marcou um contra os juniores japoneses.

"Tem atacante me tirando do sério. No início do jogo-treino, fomos negligentes demais com nossas chances de gol. Quando se está em vantagem no placar, pode-se tentar um toque de calcanhar. Mas antes é preciso se fazer gols", disse o técnico, sem citar nominalmente o nome de Jancker. A melhor opção talvez seja o franzino, mas rápido Neuville.

Na defesa, Völler parece estar satisfeito com sua opção por dois zagueiros, mais um líbero, ao menos para a partida de estréia. Linke e Metzgelder devem ser liderados por Ramelow, originalmente um meio-campista. Na formação ofensiva que deverá entrar em campo contra a Arábia Saudita, os laterais jogarão avançados, compondo o meio de campo, que assim terá cinco jogadores: Hamann, Schneider, Ziege, Frings e Ballack.

O armador do Bayer Leverkusen foi o único a não participar do jogo-treino. Ballack, porém, já retomou os exercícios físicos e tem presença garantida no sábado. "Ele ainda não estará 100% livre de dores, mas vai ter de agüentar todo o torneio assim. Depois ele terá tempo suficiente para se tratar", declarou Völler, que não quer abrir mão de mais um titular, depois de não poder levar seis para o Japão.

Único titular com posição garantida, segundo o próprio treinador, o goleiro e capitão Kahn procura passar otimismo a seus colegas de equipe. "Tenho a sensação de que seremos uma grande surpresa. Não temos nenhuma prima-dona, talvez nenhum craque mundial como outros países. Mas nós temos jogadores famintos pelo sucesso na seleção nacional. Com espírito de equipe, podemos conseguir muita coisa neste torneio", analisa Kahn.

Links externos