Só 13% aprovam governo Temer | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 01.07.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Só 13% aprovam governo Temer

Pesquisa CNI/Ibope aponta que a gestão do presidente interino é considerada ruim ou péssima por 39% da população. Maior desaprovação é no Nordeste, onde apoio a Dilma é mais forte.

Com pouco mais de um mês de gestão, o governo do presidente interino Michel Temer foi considerado ruim ou péssimo por 39% da população, em junho, de acordo com a pesquisa CNI/Ibope, divulgada nesta sexta-feira (01/07) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Na última pesquisa CNI/Ibope que avaliou o governo de Dilma Rousseff, em março deste ano, 69% dos entrevistados consideraram o governo da petista ruim ou péssimo.

O percentual de pessoas que consideram o governo de Temer ótimo ou bom é 13%, contra 10% de Dilma. Já os que avaliam o governo Temer como regular somam 36%. Em março, 19% disseram que a gestão de Dilma era regular.

A popularidade do presidente interino é maior que a da presidente afastada, mas também é baixa. Entre os entrevistados, 31% concordam com a maneira Temer de governar, e 53% discordam.

No caso de Dilma, em março de 2016, 82% discordavam com a maneira de ela governar, e 14% aprovavam. Sobre a confiança: 27% confiam em Temer e 66% não confiam. O índice de confiança de Dilma era de 18%, enquanto 80% não confiavam na presidente afastada.

Segundo o gerente-executivo de Pesquisa da CNI, Renato da Fonseca, a proximidade política entre os dois governos e o pouco tempo em que Temer está no poder reflete na manutenção do percentual de pessoas que consideram o governo atual ótimo ou bom (13%), considerando a margem de erro, em relação à última pesquisa de Dilma (10%).

Em comparação com o governo de Dilma Rousseff, 44% da população consideram que o governo Temer está sendo igual ao da presidente afastada; 25% consideram pior, e 23%, melhor.

"É um fator que já se esperava, porque [o PMDB] é um dos principais partidos que estavam na base aliada do governo passado; alguns ministros até participaram do governo passado. Isso pode levar essa impressão na população de que o governo está muito parecido. Quando olhamos pelo lado do ruim ou péssimo, está melhor que antes, mas não significa dizer que está um ótimo governo", explicou Fonseca.

Desaprovação maior no Nordeste

A popularidade de Temer, segundo a CNI, é mais baixa na região Nordeste. Para 44% dos entrevistados nessa região, o governo está sendo ruim ou péssimo; 72% não confiam no presidente em exercício, e 63% desaprovam sua maneira de governar. Nas demais regiões, as avaliações são similares. No Nordeste, o governo Temer está sendo pior que o governo Dilma para 38%. Esse percentual cai para 25% entre os entrevistados no Norte e Centro-Oeste, 20% no Sudeste e 19% no Sul.

"O Nordeste era onde a presidente Dilma tinha mais força, tinha melhor índice de aprovação, e certamente esse é um fator determinante para que o presidente interino tenha uma desaprovação maior nessa região", disse Fonseca.

A pesquisa CNI/Ibope também avaliou o governo por área de atuação. Impostos e taxa de juros são as áreas que mais desagradam à população, ao alcançar 77% e 76% de desaprovação, respectivamente. A pesquisa completa está disponível nosite da CNI.

Temer assumiu o governo em 12 de maio, quando o Senado aprovou a admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A pesquisa foi feita entre os dias 24 e 27 de julho com 2.002 pessoas, em 141 municípios. A margem de erro é dois pontos percentuais e, segundo a CNI, o grau de confiança da pesquisa é 95%.

PV/abr/ots

Leia mais

Links externos