Sérgio Cabral é preso pela Polícia Federal | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 17.11.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Sérgio Cabral é preso pela Polícia Federal

Ex-governador do Rio estava em casa quando foi detido pela PF. Ele é alvo da Operação Calicute, desmembramento da Lava Jato que investiga desvio de recursos públicos. Prejuízo é estimado em mais de 220 milhões de reais.

Sergio Cabral

Sérgio Cabral em foto de 2014

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral foi preso nesta quinta-feira (17/11) num desmembramento da Operação Lava Jato. O peemedebista é suspeito de envolvimento no desvio de recursos públicos federais em obras realizadas pelo governo estadual. O prejuízo é estimado em mais de 220 milhões de reais.

Segundo o jornalO Estado de São Paulo, Cabral estava em sua casa, no Leblon, no momento da detenção, e foi levado pela Polícia Federal sob gritos de "ladrão". 

Em nota no site da PF, o órgão afirma que identificou "fortes indícios de cartelização de grandes obras executadas com recursos federais mediante o pagamento de propinas a agentes estatais, incluindo um ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, além de outros fatos".

Batizada de Operação Calicute, a ação é executada em conjunto o Ministério Público Federal (MPF) e a Receita Federal do Brasil (RFB). São investigados os crimes de pertencimento à organização criminosa, corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro, entre outros.

Cerca de 230 policiais federais, 19 procuradores do MPF e cinco auditores da RFB cumprem 38 mandados de busca e apreensão, oito mandados de prisão preventiva, dois mandados de prisões temporárias e 14 mandados de condução coercitiva expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. São cumpridos ainda14 mandados de busca e apreensão, dois mandados de prisão preventiva e um mandado de prisão temporária expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba.

A Operação Calicute é resultado de investigação em curso na Força-Tarefa da Lava Lato no estado do Rio de Janeiro, em atuação coordenada com a Força-Tarefa da Lava Jato no Paraná.

IP/ots

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados