1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Rubinho ganha GP da Hungria e título para a Ferrari

Deu dobradinha da Ferrari no GP da Hungria, disputado no Hungaroring de Budapeste. Rubens Barrichello e Michael Schumacher garantiram mais um título de construtores para a escuderia de Maranello.

default

Vice-líder do campeonato, Rubens Barrichello conquistou sua terceira vitória

Rubens Barrichello largou na pole position e deixou claro desde o início que estava a fim de garantir sua terceira vitória na Fórmula-1. O piloto brasileiro fez o percurso em Budapeste em 1h41min49s001. O piloto alemão Michael Shumacher, que já havia garantido o pentacampeonato semanas atrás, chegou 0s434 depois. Ralf Schumacher , da Williams-MBW, foi o terceiro, quase 30 segundos depois da "dobradinha" da Ferrari, que foi a quinta da temporada.

A dupla vitória já garantiu à escuderia italiana o título mundial 2002 de construtores, o quarto seguido que a Ferrari conquista. O triunfo de Rubinho e Schumacher foi a 11ª vitória para a escuderia em 13 corridas desta temporada.

Ao perder o primeiro lugar para Rubinho, Schumacher não conseguiu quebrar mais um recorde: este poderia ter sido sua décima vitória numa temporada, o que nenhum piloto conseguiu desde o início da Fórmula-1, em 1950. Com a vitória de Barrichello, o piloto alemão divide o melhor resultado com o inglês Nigel Mansell, que também ganhou 9 GPs. Numa temporada.

Vice-liderança é de Rubinho

Após a 13ª de 17 corridas, Schumacher está com 112 pontos. Rubinho assumiu a vice-liderança, com 45 pontos, cinco à frente dos terceiros colocados: o irmão do campeão, Ralf Schumacher, e o colombiano Juan Pablo Montoya, também da Williams-BMW.

"Foi um belo final para nós, conseguir também o título para a Ferrari", disse Michael, para depois elogiar Rubinho: "Eu encostei no carro de Rubens, mas ele não fez nenhum erro. Não fazia sentido uma manobra para ultrapassá-lo", disse o piloto alemão. "Um lindo dia para nós todos", disse o brasileiro, elogiando as Ferraris: "nós simplesmente tínhamos os melhores carros".

As McLaren-Mercedes largaram mal, mas seus pilotos Kimi Raikkonen e David Coulthard conseguiram pelo menos salvar a honra da escuderia dos carros prateados, chegando em 4º e 5º lugares, respectivamente. Em sexto chegou o italiano Giancarlo Fisichella e o brasileiro Felipe Massa (Sauber), depois de estar mais à frente, acabou em sétimo.