1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

"Romy Schneider não teria tido chances na Alemanha", diz crítico de cinema

O dia 29 de maio de 2007 marca os 25 anos da morte de Romy Schneider, conhecida no mundo por seu papel como imperatriz Sissi. Crítico de cinema diz que este papel prejudicou a carreira da atriz austríaca na Alemanha

default

Rosemarie Magdalena Albach-Retty – ou Romy Schneider – nasceu em Viena em 23 de setembro de 1938 e faleceu em Paris em 29 de maio de 1982

DW-WORLD: Como crítico de cinema , qual foi o melhor filme de Romy Schneider, na sua opinião?

Wolfgang Martin Hamdorf: Eu pessoalmente aprecio muito todos os filmes que ela fez na França. Talvez um dos mais interessantes, na minha opinião, continue sendo A Piscina, com Alain Delon.

Por quê ?

Bildgalerie Romy Schneider Sissi Wachsfigur

Papel como Sissi tornou-a conhecida no mundo

Nesta obra temos de admirar a capacidade de transformação desta mulher, se lembrarmos da figura construída nos filmes de Sissi, desta menina comportada, desta figura de identificação com a burguesia alemã. Este rompimento que existe entre os dois é incrível...

Ela teve de ir para a França para desenvolver-se como atriz ? Ela não poderia ter feito carreira na Alemanha?

Acho que não. Pouco depois de Sissi, Romy Schneider filmou Senhoritas de uniforme e foi confrontada com uma incrível onda de ódio, pois foi um rompimento, embora que relativamente inocente. O filme trata de tendências homo-eróticas entre uma professora e uma aluna numa escola prussiana. Isso acabou com a imagem de Sissi construída pela indústria cinematográfica. Não acredito que, nesta situação do cinema alemão, houvesse uma chance de ela realmente se tornar uma grande atriz no país. Também uma atriz como Marlene Dietrich nunca conseguiu estabelecer-se na Alemanha, pois não houve atmosfera cultural para isso.

Então o público alemão não permitiu que ela se desenvolvesse?

Exatamente. Na minha opinião, ela não teria tido grande chance de desenvolver-se na Alemanha. Temos de levar em consideração que o cinema alemão na época era o que mais tarde foi chamado de "cinema do vovô". Nesta época, foram feitos aqueles filmes alemães rançosos do pós-guerra com o guarda florestal, o cinema regionalista alemão ( heimatfilme), as paródias, aos quais hoje se pode assistir, com um certo fator de entretenimento.

Mas temos de ter em mente que os filmes alemães daquela época eram simplesmente chatos. (...) Falando de forma maliciosa, era como se fosse uma continuação dos filmes de entretenimento da época nazista, só que de mau gosto. Depois veio algo bem diferente, com cineastas como Fassbinder e Schlöndorff....

Naturalmente havia o jovem filme alemão, que agia conscientemente contra essa forma de cinema. Mas para os jovens cineastas, que estavam começando naquela época, Romy Schneider também era uma figura que representava aquela tradição, por causa de seu papel como Sissi.

Vinte e cinco anos após a morte da atriz , fala-se hoje na última diva alemã.

Wolf Martin Hamdorf

Wolf Martin Hamdorf

Para mim, esta expressão é algo infeliz, pois eu considero Romy Schneider uma grande atriz. […] Romy Schneider foi uma atriz [de língua] alemã, mas não podemos esquecer que ela cresceu numa outra cultura cinematográfica − a francesa −, que continua sendo mais rica do que a alemã.

Romy Schneider teria hoje uma chance no cinema alemão ?

Com certeza. Podemos citar outro exemplo: Hanna Shygulla, que desempenhou um papel importante no filme de Fatih Akin em Cannes. Também foi uma forma de comeback. E sem dúvida uma jovem Romy Schneider teria grandes chances, pois por sorte o cinema mudou muito nos últimos anos.

Leia mais