Rio Reno está 3 graus mais quente do que há cem anos, diz ONG | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 08.07.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Rio Reno está 3 graus mais quente do que há cem anos, diz ONG

Elevação da temperatura do Reno seria causada principalmente pelas usinas nucleares e termelétricas ao longo do rio, um dos mais importantes da Alemanha.

default

As águas do rio Reno, um dos principais da Alemanha, estão em média três graus Celsius mais quentes do que há cem anos, segundo um estudo divulgado pela ONG ambientalista alemã Bund.

"O número de dias em que a temperatura da água supera 23 ou 25 graus aumentou claramente nos últimos anos", afirma o estudo. O trecho mais quente fica entre as cidades alemãs de Mainz e Worms, e em alguns pontos do rio a temperatura já chegou a 28 graus Celsius, alerta a pesquisa.

Segundo o estudo, as usinas nucleares e termelétricas às margens do rio são as principais responsáveis pelo aquecimento: o retorno ao rio da água usada no processo de resfriamento das usinas teria aumentado a temperatura em 2 graus Celsius. O aquecimento global teria provocado a elevação em 1 grau.

"O calor desperdiçado nas usinas elétricas na Alemanha é suficiente para aquecer todos os prédios do país", disse Joerg Nitsch, da Bund. Segundo ele, isso demonstra a ineficiência do sistema alemão de geração de energia, que é baseado em usinas termelétricas e nucleares.

Vida animal

O aumento da temperatura do Reno coloca em risco a vida animal, inclusive a do salmão, que tem sido aos poucos reintroduzido no rio. Quando as águas superam os 25 graus Celsius, por exemplo, o peixe não sobe o rio para depositar suas ovas.

Com o resultado do estudo, a ONG defende que não sejam construídas novas usinas à margens do Reno e espera que o governo alemão crie políticas que regulem e limitem o aquecimento do rio.

NP/afp/dpa
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais