1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Retrospectiva da temporada 2002 de Fórmula-1

Michael Schumacher e a Ferrari foram os grandes destaques da temporada 2002 de Fórmula-1. A disputa do mais importante campeonato do automobilismo, entretanto, não registrou apenas momentos de brilhos e glórias.

default

Michael Schumacher e a Ferrari sobressaíram-se no campeonato de automobilismo

O piloto alemão Michael Schumacher conseguiu a incrível marca de 144 pontos na temporada 2002 de Fórmula-1, além de ter assegurado com antecedência o título de campeão. Seu colega de equipe, o brasileiro Rubens Barrichello, conquistou o vice-campeonato, com 77 pontos. Com isso, a Ferrari se afirmou como a mais forte escuderia do ano.

Já Ralf Schumacher, da Williams-BMW, não conseguiu ser um rival à altura do irmão Michael. Ele terminou em 4º lugar, com apenas 42 pontos, atrás de seu colega de equipe Juan Pablo Montoya que, com 50 pontos, garantiu o 3º lugar na classificação geral da temporada 2002 de F-1.

Balanço dos 17 GPs de Fórmula-1 de 2002:

  • Grande Prêmio da Austrália em Melbourne, 3 de março: Pilotando o carro da temporada anterior, Michael Schumacher surpreende a concorrência e conquista a primeira vitória da temporada, à frente de Juan Pablo Montoya e Kimi Räikkönen. Ralf Schumacher consegue ter sorte no azar: sai ileso de uma colisão espetacular com Rubens Barrichello. A batida envolveu oito veículos.
  • Grande Prêmio da Malásia em Sepang, 17 de março: O campeão sofre um revés. Apesar de ter largado na pole position, Michael Schumacher chega somente em 3º lugar. Logo após a largada, ele colidiu com Juan Pablo Montoya, que acabou em 2º lugar. A vitória ficou com Ralf Schumacher.
  • Grande Prêmio do Brasil em São Paulo, 31 de março: Um duelo em família. Sob um calor de 30ºC, Michael Schumacher chega em 1º lugar, antes de seu irmão Ralf e de David Coulthard. Com a 5ª colocação, Montoya xinga Michael Schumacher por causa de um novo desentendimento na pista envolvendo os dois pilotos.
  • Grande Prêmio de San Marino em Imola, 14 de abril: Festa na terra da Ferrari. Mais de 100 mil italianos comemoram a dupla vitória da escuderia: Michael em 1º e Rubinho em 2º lugar. Ralf é o 3º colocado e promete desbancar o irmão.
  • Grande Prêmio da Espanha em Barcelona, 28 de abril: Começa a "monotonia" na Fórmula-1. Michael Schumacher vence pela terceira vez consecutiva e, com 21 pontos, está com uma boa vantagem em relação aos concorrentes. Montoya é o 2º colocado, seguido por David Coulthard, da McLaren, que sobe pela primeira vez ao pódio nesta temporada.
  • Grande Prêmio da Áustria em Zeltweg, 12 de maio: Michael Schumacher e a Ferrari despertam revolta e desilusão nos fãs. O campeão mundial venceu a prova depois que Barrichello, que liderava a corrida, recebeu, pouco antes da chegada, ordens para deixar Schumacher passar. Montoya chega em 3º. Schumacher é punido pela Conselho da FIA depois de fazer questão que Barrichello ocupasse seu lugar no pódio.
  • Grande Prêmio de Mônaco em Monte Carlo, 26 de maio: McLaren Mercedes vence pela primeira vez na temporada. Coulthard chega à frente de Michael e Ralf Schumacher. No cômputo geral, Michael continua na liderança do campeonato.
  • Grande Prêmio do Canadá em Montreal, 9 de junho: Schumacher confirma sua soberania registrando a 6ª vitória da temporada. Coulthard chega em 2º e Barrichello em 3º lugar.
  • Grande Prêmio da Europa em Nürburgring, 23 de junho: A Ferrari continua em alta. Rubens Barrichello vence e Michael Schumacher chega em 2º. A escuderia italiana decide não interferir mais no resultado da corrida por meio de ordens aos pilotos, depois dos inúmeros protestos dos fãs.
  • Grande Prêmio da Inglaterra em Silverstone, 7 de julho: Michael Schumacher vence uma corrida complicada, com muita chuva e problemas com os concorrentes. Barrichello chegou em 2º e Montoya em 3º lugar.
  • Grande Prêmio da França em Magny-Cours, 21 de julho: Com a 8ª vitória, Michael Schumacher conquista depois de apenas 11 das 17 corridas do ano o título antecipado de campeão da temporada de F-1. O alemão é pentacampeão aos 33 anos.
  • Grande Prêmio da Alemanha em Hockenheim, 28 de julho: Os fãs comemoram o desempenho de Michael Schumacher, que vence pela primeira vez a prova em solo alemão como piloto da Ferrari.
  • Grande Prêmio da Hungria em Budapeste, 18 de agosto: A invencibilidade da Ferrari é destaque no meio automobilístico. A escuderia assume o posto de líder entre as construtoras de veículos de F-1. Barrichello chega à frente de Schumacher.
  • Grande Prêmio da Bélgica em Spa, 1º de setembro: Michael Schumacher conquista sua 10ª vitória da temporada. Rubens Barrichello chega em 2º lugar.
  • Grande Prêmio da Itália em Monza, 15 de setembro: Nova vitória dos pilotos da Ferrari: Barrichello em 1º e Schumacher em 2º lugar. Os italianos comemoram com entusiasmo mais esta conquista.
  • Grande Prêmio dos Estados Unidos em Indianápolis, 29 de setembro: Com a 8ª vitória da temporada dos pilotos da Ferrari, Barrichello em 1º e Schumacher em 2º, a escuderia italiana supera a marca da McLaren registrada em 1988 com a dobradinha Ayrton Senna e Alain Prost. Rubens Barrichello é o vice-campeão da temporada. A Williams BMW supera a McLaren e conquista pela primeira vez o segundo lugar entre as melhores construtoras de F-1, atrás da imbatível Ferrari.
  • Grande Prêmio do Japão em Suzuka, 13 de outubro: A última prova da temporada. O campeão Michael Schumacher cruza a linha de chegada em 1º lugar, Rubens Barrichello em 2º e Kimi Räikkönen, da McLaren, em 3º lugar.

Leia mais