Restaurante pode fornecer pista sobre fonte de EHEC, segundo jornal | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 04.06.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Restaurante pode fornecer pista sobre fonte de EHEC, segundo jornal

De acordo com jornal da cidade de Lübeck, no norte da Alemanha, um restaurante pode ajudar a encontrar a fonte de contaminação pela bactéria EHEC. Especialistas fazem testes no local. Casos no país continuam aumentando.

default

Busca pela fonte de contaminação continua

Uma manchete publicada no jornal local Lübecker Nachrichten neste sábado (04/06) pode ajudar a Alemanha a descobrir a origem do surto infeccioso que vem assustando o país. Segundo a publicação da cidade de Lübeck, na região norte, 17 pessoas adoeceram depois de terem feito uma refeição num restaurante da cidade, em meados de maio.

Especialistas do Instituto Robert Koch e do Instituto Federal de Avaliação de Riscos estão em Lübeck para avaliar a denúncia. Enquanto isso, estudiosos da União Europeia, assim como a Comissão Europeia, em Bruxelas, aguardam os resultados dos testes para tomar providências.

Bruxelas acompanha com apreensão

Em resposta a essa notícia, representantes da Autoridade Europeia para Segurança Alimentar (Efsa, na sigla em inglês), autoridades da UE e de Estados-membros teriam participado de uma teleconferência, segundo informou a agência de notícias DPA. Na reunião, a Alemanha teria recebido a recomendação de que a busca pela fonte de contaminação da bactéria EHEC se concentre nos canais de distribuição do restaurante em questão.

A secretaria estadual de agricultura de Schleswig-Holstein informou que a reportagem do jornal que indica o restaurante em Lübeck como possível fornecedor de indícios sobre a origem do surto seria um pouco exagerada. Ainda não se sabe quando os resultados da avaliação em curso feita pelo Instituto Robert Koch estarão disponíveis.

Enquanto isso, a doença na Alemanha continua se espalhando. Segundo o Instituto Robert Koch, em dois dias o número de doentes subiu em quase 200, chegando a 1700. Já são 520 casos com complicações graves. Até o momento, 18 pacientes morreram em consequência da infecção por EHEC.

Especulação e casos pela Europa

Até que a origem seja identificada, a imprensa alemã segue especulando. A revista Focus levantou a suspeita de que o surto tenha surgido durante o aniversário do porto de Hamburgo, no início de maio. O espaço de tempo entre a festa e o primeiro caso de contaminação seria correspondente ao intervalo típico da incubação.

O ministro alemão da Saúde, Daniel Bahr, pediu a todos os cidadãos que continuem atentos contra a bactéria EHEC. Não se pode excluir o fato de que a fonte de infecção ainda esteja ativa, disse o político. Bahr repetiu as recomendações já conhecidas: "como uma precaução, não consumir tomates, pepinos, alfaces vindos do norte da Alemanha que estão no mercado."

Segundo novas evidências divulgadas pela Efsa, até agora 46 casos de EHEC foram contabilizados na Suécia. A maioria dos pacientes esteve na Alemanha. A França informou que há dez casos no país. Em Portugal são três, e na Suíça há um doente.

NP/dpa/rts/afp
Revisão: Marcio Damasceno

Leia mais