Republicanos dão primeiro passo para desmantelar Obamacare | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 04.05.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Republicanos dão primeiro passo para desmantelar Obamacare

Em vitória legislativa para Trump, Câmara dos Representantes aprova projeto de lei que visa derrubar maior legado de Obama e instalar sistema de saúde com o selo republicano. Proposta segue para o Senado.

USA Abstimmung über Obamacare in Washington | Protest (Reuters/Y. Gripas)

Protesto diante do Capitólio contra a reforma republicana: "Não leve meu plano de saúde"

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira (04/05), por margem estreita, um projeto de lei para desmantelar o Obamacare e substituí-lo por um sistema de saúde proposto pelos republicanos.

Essa é a maior vitória legislativa de Donald Trump desde que ele assumiu a presidência, em janeiro. Ele teve como um dos pilares de sua campanha desfazer o principal legado em política interna de seu antecessor, Barack Obama.

Por 217 votos a favor e 213 contra, os republicanos conquistaram a maioria apertada para que o projeto passasse na Câmara e fosse enviado para o Senado, onde certamente sofrerá alterações. Nenhum democrata apoiou a mudança.

A aprovação das medidas, empacotadas sob o nome Lei Americana de Assistência Médica, depende agora do Senado, onde a lei terá dificuldade de conseguir o apoio dos senadores republicanos e deve se tornar mais moderada. Uma nova votação na Câmara será então necessária.

USA Abstimmung über Obamacare in Washington (Reuters/U.S. House TV)

Por 217 votos a favor e 213 contra, os republicanos obetiveram a maioria apertada para que o projeto passasse

O fim do Obamacare era uma das promessas de campanha de Trump.  A mudança aprovada pela Câmara dos Representantes diminui o papel do governo em ajudar os cidadãos a arcar com os custos dos planos de saúde e poderá deixar muitos americanos sem assistência médica. 

A proposta acaba com as multas estabelecidas na reforma de Obama para pessoas que optem por não possuir um plano de saúde e também elimina taxas cobradas para quem possuí renda elevada e para a indústria de saúde.

A nova legislação prevê cortes no programa Medicaid, estabelecido pelo Obamacare, que possibilitou o acesso à assistência médica a mais de 11 milhões de pessoas de baixa renda. 

O projeto transforma também o subsídio para a obtenção de planos de saúde criado na reforma anterior num sistema de créditos fiscais. 

O Obamacare possibilitou o acesso à saúde a cerca de 20 milhões de americanos. Os republicanos alegam que a reforma aumentou os gastos com saúde de pública e que o projeto de Obama era um excesso por parte do governo.

Trump celebrou a aprovação do projeto, que chamou de uma vitória incrível. "É claro que este é o fim do Obamacare. Está morto", afirmou o presidente a jornalistas na Casa Branca, acrescentando estar confiante que a proposta será aprovada também no Senado.

"As pessoas estão sofrendo muito com os danos do Obamacare", disse Trump, afirmando que a nova lei é muito melhor do que a reforma do seu antecessor.

A batalha na Câmara era importante para Trump. Os republicanos controlam as duas Casas do Congresso, e um fracasso prejudicaria o governo, que quer seguir em frente e tratar de outras iniciativas legislativas complexas.

Horas antes da votação, segundo o site Politico, Trump estava ligando pessoalmente para deputados republicanos em busca de votos favoráveis ao projeto de lei.

CN/rtr/afp

Leia mais