Representante do Vaticano conversa com governo espanhol sobre divergências | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 04.02.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Representante do Vaticano conversa com governo espanhol sobre divergências

A defesa convicta do Estado laico por parte do governo socialista espanhol sempre gerou conflito com a Igreja católica. O "número dois" do Vaticano, em visita a Madri, se encontra com premiê Zapatero.

default

Secretário de Estado do Vaticano, Tarcisio Bertone, faz visita 'política' a Madri

Tarcisio Bertone inicia, nesta quarta-feira (04/02), a primeira visita política de um secretário de Estado do Vaticano à Espanha, um país sob governo socialista, que legalizou o casamento homossexual, pretende ampliar a lei de aborto e abriu perspectivas de um debate sobre a eutanásia.

Bertone, o número um do papa Bento 16, se reunirá com o rei Juan Carlos e com o príncipe Filipe, além de ter um encontro a portas fechadas com o premiê José Luis Rodríguez Zapatero.

Sem dúvida, esta última reunião é a que mais desperta expectativas. Afinal, as relações com a Igreja católica não têm sido nada fáceis desde que o Partido Socialista (PSOE) ganhou as eleições de 2004 na Espanha.

O Vaticano considera a Espanha um exemplo radical do laicismo que ele combate, preocupando-se com o que denomina a destruição da família e com a pretensa exclusão dos valores católicos da educação no país.

Bertone foi convidado a Madri pela Conferência Episcopal Espanhola (CEE) para dar uma palestra em sua sede. Mas a visita privada praticamente se transformou em visita de Estado.

Por mais que o Vaticano tenha mostrado formalmente menos dureza que a CEE, presidida pelo arcebispo de Madri, Antonio María Rouco Varela, representante da "linha dura" dentro da Igreja católica espanhola, certamente a política de Zapatero, defensor do laicismo do Estado, também causa inquietude em Roma.

Visita de sondagem

Ao que tudo indica, Bertone pretende sondar quais serão os próximos passos do governo de Zapatero em assuntos sensíveis à hierarquia católica. O próprio governo assegurou que não haverá regulamentação da eutanásia nesta legislatura.

Mas parece que a ampliação da lei de aborto avança sob a avaliação de uma comissão parlamentar. Com o golpe da crise econômica, a nova lei de liberdade religiosa planejada pelo governo socialista neste mandato acabou sendo colocada de lado, por enquanto.

A visita de Bertone também foi avaliada por observadores como uma forma de ressaltar que é o Vaticano que cria as bases da relação entre a Igreja católica e o Estado espanhol, acima da Conferência Episcopal, que nos últimos anos tem se comportado de forma bastante beligerante diante do Executivo.

Leia mais

Links externos