1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Reino Unido tenta conter avanço da febre aftosa

Governo britânico quer evitar repetição da catástrofe de 2001. Doença pode ter sido causada por vírus de laboratório próximo à fazenda atingida. Fazendas alemãs com animais importados do Reino Unido são interditadas.

default

Foco da doença foi isolado

Pecuaristas britânicos reagiram com perplexidade e indignação à notícia de que o foco de febre aftosa no sul da Inglaterra pode ter sido causado por vírus oriundo de um laboratório localizado nas proximidades da fazenda atingida.

O laboratório, usado por um instituto estatal e por uma empresa farmacêutica que produzia uma vacina contra a febre aftosa no local, passou a ser suspeito, depois que as autoridades sanitárias encontraram coincidências entre o vírus-tronco nos animais atingidos e um vírus-tronco usado pelo laboratório. A direção do instituto rebateu as acusações, mas o laboratório suspendeu a produção da vacina.

As autoridades veterinárias britânicas confirmaram na sexta-feira um foco da doença numa fazenda no sul da Inglaterra e anunciaram que todos os 60 animais atingidos seriam mortos e incinerados. O transporte de gado bovino, de porcos e de ovelhas foi estritamente proibido no país.

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, disse no sábado que o Reino Unido está adotando todas as medidas para impedir um alastramento da febre aftosa. Brown quer evitar que se repita a catástrofe da febre aftosa de 2001, quando entre 6,5 milhões e 10 milhões de animais tiveram de ser mortos no país.

O governo em Londres informou também que, seguindo diretrizes da União Européia, proibiu as exportações de bovinos, suínos e ovinos. "Uma proibição dessas acontece automaticamente quando surge a doença", disse o ministro encarregado do Gabinete, Ed Miliband.

Alerta na Alemanha

Também as autoridades sanitárias alemãs estão em estado de alerta e interditaram três fazendas em Hessen e uma na Renânia-Palatinado, que haviam importado ovelhas britânicas de uma localidade distante 150 km do foco da doença.

Em Meklemburgo-Pomerânia Ocidental uma fazenda foi interditada temporariamente e as autoridades sanitárias colocaram um cavalo importado do Reino Unido em quarentena. Além disso, foi intensificado o controle em todos os portos e aeroportos internacionais do país. Diante do perigo de um alastramento da doença, os turistas estão sendo orientados a não levar alimentos do Reino Unido.

O vírus da febre aftosa foi descoberto em 1898 pelo pesquisador alemão Friedrich Loeffler, que mais tarde desenvolveu um soro de proteção contra a doença. Durante sua pesquisa em Greifswald, no norte da Alemanha, porém, ele desencadeou um onda da doença na região e teve de fugir dos agricultores para a ilha de Riems, no Mar Báltico. (gh)

Leia mais