1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Reino Unido expulsa quatro diplomatas russos

Reino Unido anuncia expulsão de quatro diplomatas russos em represália à recusa de Moscou de extraditar suposto autor do assassinato do ex-espião Alexander Litvinenko.

default

Lugovoy é acusado do assassinato de Litvinenko

As investigações sobre o assassinato do ex-espião da KGB Alexander Litvinenko começam a ter as primeiras conseqüências concretas. Quatro diplomatas russos serão expulsos do Reino Unido, anunciou o ministro britânico das Relações Exteriores, David Miliband, nesta segunda-feira (16/07).

Essa é uma "reposta adequada à decisão extremamente decepcionante da Rússia" de não extraditar Andrei Lugovoy, principal acusado da morte de Litvinenko [por envenenamento radioativo em novembro do ano passado], explicou o ministro. Moscou condenou a decisão de Londres e também prometeu uma "resposta adequada".

Miliband acrescentou que também as negociações sobre facilidades para a concessão de visto a cidadãos russos serão suspensas e que haverá novas regras para vistos solicitados pelo governo russo. A maioria dos russos, porém, não sofrerá as conseqüências dessas novas regras, garantiu. Ele afirmou ainda que não se trata de uma medida "anti-Rússia".

Großbritannien Außenminister David Miliband

Miliband: represália a Moscou

O ministro anunciou que "vários aspectos" relacionados à cooperação entre a Rússia e o Reino Unido serão reavaliados. Segundo Miliband, o Reino Unido discutirá com outros países europeus a possibilidade de que futuramente exigências britânicas no caso Litvinenko possam ser consideradas também no diálogo UE-Rússia.

"Optamos por expulsar quatro diplomatas, quatro diplomatas em particular, para mandar um sinal claro e proporcional ao governo russo sobre a seriedade desse caso", disse Miliband, que, segundo a agência de notícias Reuters, também agradeceu o apoio da União Européia.

Reações de Moscou

O ministério russo das Relações Exteriores condenou a ameaça de expulsão de seus diplomatas como "encenação para politizar as investigações sobre o caso Litvinenko. A provocação não ficará sem resposta e terá sérias conseqüências para as relações britânico-russas", disse o porta-voz do ministério, Mikhail Kamynin, à agência de notícias Interfax.

"Queremos lembrar que também as autoridades britânicas se recusaram nos últimos tempos a extraditar cidadãos que cometeram crimes em outros países. Diante deste pano de fundo, a posição de Londres me parece imoral", declarou Karamynin. (rri/gh)

Leia mais