1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Refugiados palestinos encontram asilo na UE

Suspense chega ao fim para 13 palestinos, que haviam sido encurralados em Belém. Eles serão distribuídos entre Bélgica, Chipre, Espanha, Grécia, Irlanda, Itália e Portugal.

default

Três dos refugiados aguardam no Hotel Flamingo, no Chipre, a hora da partida

Uma aeronave militar espanhola levará nesta quarta-feira (22), do Chipre para os países que lhes ofereceram asilo, os militantes palestinos expulsos por Israel. Segundo o governo da Espanha, do total de 13 homens, apenas um permanecerá na ilha mediterrânea dividida entre gregos e turcos. Dois deles desembarcarão em Atenas e três em Roma. A Espanha receberá outros três e a Irlanda dois. Os restantes irão, respectivamente, para Portugal e Bélgica.

Os palestinos, considerados terroristas perigosos, haviam ficado entrincheirados durante cinco semanas na Igreja da Natividade, em Belém, antes de serem levados para Larnaca, no Chipre, num avião britânico, em 10 de maio. Para que o processo de asilo se efetue, é ainda necessário os países-membros da União Européia aprovarem oficialmente a resolução da Espanha, que detém a presidência rotativa do Conselho Europeu.

Segundo o encarregado extraordinário da UE para assuntos do Oriente Médio, Miguel Ángel Moratinos, os refugiados poderão movimentar-se livremente nos países que lhes forneceram asilo, tendo permissão de trabalhar e de continuar seus estudos. Contudo, Moratinos admitiu que os palestinos estarão sujeitos a "um certo controle".

Leia mais