1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Reforma na bolsa cria índice TecDAX

A operadora da Bolsa de Frankfurt anunciou uma ampla reforma dos índices. O Mercado Novo, responsável por perdas milionárias dos acionistas, será extinto. Em seu lugar, surgirá um índice de tecnologia.

default

Corretores na Bolsa de Frankfurt

Contrariando as expectativas dos analistas, a Deutsche Börse, empresa operadora da Bolsa de Frankfurt, não introduziu nenhuma modificação no DAX, o índice das 30 principais ações alemãs. "Nós discutimos isso um bom tempo. Havia, é claro, um candidato a sair do índice. Mas não havia nenhum outro que se impusesse para substituí-lo", disse Christoph Lammersdorf, da operadora.

Os analistas haviam previsto a troca da consultoria MLP pelo fabricante de cosméticos Beiersdorf, que produz os cremes Nivea. Para constar no DAX é preciso estar entre as 35 maiores e mais importantes empresas, o que se define pelo faturamento e o valor de mercado. O critério, que contém algumas exceções, basicamente não foi alterado.

MDAX mais enxuto e um novo índice

O índice MDax, que também lista indústrias tradicionais, sofreu uma redução de 70 para 50 ações e agora estará aberto a empresas estrangeiras. As primeiras a integrá-lo serão o grupo aeroespacial europeu EADS e o banco irlandês Depfa plc. Candidatos a serem incluídos no MDAX devem estar entre as 60 maiores empresas quanto a faturamento e valor de mercado.

A grande novidade nas reformas é a criação do TecDAX, um índice de tecnologia que abrangerá 30 empresas nacionais e estrangeiras. Entre elas estarão o fabricante de produtos eletrônicos EPCOS e a Software AG, além de ações que antes constavam do MDAX. O TecDAX substitui o NEMAX 50, que será extinto. O NEMAX era o índice do Mercado Novo, que reuniu firmas de mídia, tecnologia e Internet.

Segmento de grande crescimento no início, quando propiciou altos lucros na bolsa, o Mercado Novo ficou completamente desacreditado com uma série de falências, fraudes e escândalos. O faturamento da ComRoad, firma especializada em telemática, por exemplo, era pura obra de ficção. Personalidades como os irmãos Haffa, da empresa de mídia EM.TV, agora respondem a processo, acusados de manipular a cotação da ação de sua firma. Os investidores perderam milhões e, com o prejuízo, foi-se também a confiança no Mercado Novo.

Padrões e "etiquetas"

Todas as empresas que quiserem ser consideradas em um dos índices, devem preencher condições bastante estritas ( Prime Standard) a partir de março: apresentar balanços trimestrais, realizar pelo menos uma conferência anual para analistas, bem como emitir, em inglês e alemão, os comunicados obrigatórios sobre transações importantes. Para as demais, basta o General Standard, o padrão mínimo fixado por lei.

Uma das principais razões para a mudança foi tornar cada segmento mais transparente para acionistas, investidores e administradores de fundos. Essas vantagens, contudo, parecem não haver entusiasmado alguns especialistas. "Eu não acredito que os novos segmentos na bolsa tragam uma verdadeira mudança", diz Eberhard Weinberger, da Dr. Jens Erhard Kapital AG. O que precisaria melhorar, segundo ele, seriam a conjuntura e as condições gerais na Alemanha. Quem descobre uma boa empresa na qual investir, pouco se importa com a "etiqueta" que lhe colocaram, observa Weinberger, referindo-se ao tipo de índice.

Leia mais

Links externos