Redução de novas infecções marca Dia Mundial de Luta contra a Aids | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 30.11.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Redução de novas infecções marca Dia Mundial de Luta contra a Aids

Números de pessoas infectadas pelo HIV em 2009 foi 19% menor do que no mesmo período dez anos atrás. Ainda assim, o vírus se espalha em ritmo alarmante. Sete mil novos casos são registrados por dia em todo o mundo.

default

Número de novos casos se estabilizou em pelo menos 56 países, diz Unaids

Em 2010, o 1° de dezembro, Dia mundial de Luta contra a Aids, ganha um novo fôlego. O relatório sobre a epidemia divulgado pela Unaids mostra que o número de infecções pelo vírus HIV caiu quase 20% nos últimos dez anos.

O estudo da Unaids, programa das Nações Unidas que coordena a campanha de combate à aids, ressalta um fato inédito: pela primeira vez, a queda do número de novas infecções está ligada à disseminação do conhecimento sobre o HIV.

O relatório publicado pouco antes do dia mundial de combate à epidemia indica que, em 2009, aproximadamente 2,6 milhões de pessoas se infectaram. O número é 19% menor do que os 3,1 milhões estimados em 1999 e 21% inferior ao ano de pico de novos infectados, 1997.

Para a Unaids, os dados positivos também refletem alterações em normas sociais e a adoção de uma conduta sexual mais segura. "Há evidências de que os programas de prevenção estão produzindo resultados significativos", diz Michel Sidibé, diretor-executivo da entidade.

As campanhas de prevenção parecem seguir um bom rumo, mas ainda há motivos para alerta: "mais de 7 mil novos casos de infecção por dia ainda é algo inaceitável", brada Sidibé.

Casos estáveis

Pelo menos 56 países conseguiram estabilizar as taxas de infecção pelo vírus HIV, dentre eles a Alemanha. Em 2009, aproximadamente 3.300 alemães contraíram o vírus da aids. Estima-se que 67 mil pessoas vivam com a doença na Alemanha. A maior parte desse total, cerca de 55 mil, é composto por homens.

Entre homens que mantêm relações sexuais com o mesmo sexo, a Unaids observou um retorno dos casos de infecção por HIV em diversos países ricos. Na Europa Oriental e Ásia Central, por outro lado, os casos da doença continuam aumentando entre os usuários de drogas injetáveis e seus parceiros sexuais.

A Unaids também divulgou que em 33 países a incidência de HIV caiu mais que 25% entre 2001 e 2009. Dessas nações, 22 estão localizadas na África Subsaariana. No entanto, mais da metade dos novos casos de infecção pelo HIV em 2009 foi registrada justamente em países africanos subsaarianos: aproximadamente 1,8 milhão de novas infecções. Ainda assim, o número é inferior aos 2,2 milhões registrados em 2001.

Exemplos bem-sucedidos

Em todo o mundo, existiam em 2009 aproximadamente 33,3 milhões de pessoas infectadas, contra 26,2 milhões em 1999, afirma a Unaids. O programa das Nações Unidas não publicou dados precisos sobre o Brasil. Segundo o relatório, a estimativa é que, em 2009, havia entre 460 mil a 810 mil infectados no país.

Na semana em que se comemora o Dia Mundial de Luta contra a Aids, o diretor-executivo da Unaids faz uma visita oficial ao Brasil. Nesta segunda-feira (29/11), Michel Sidibé foi conhecer o projeto Viva Cazuza, no Rio de Janeiro.

A sociedade assiste crianças e adolescentes carentes portadores do vírus da aids, assim como pacientes adultos em tratamento na rede pública da cidade. O projeto foi fundado em 1990 em memória do cantor Cazuza, que faleceu naquele ano vitimado pela doença.

Autora: Nádia Pontes
Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais