Rebeldes negociam rendição pacífica em cerco à cidade natal de Kadafi | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 29.08.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Rebeldes negociam rendição pacífica em cerco à cidade natal de Kadafi

Os rebeldes líbios buscam a rendição pacífica dos apoiadores de Kadafi na cidade natal do ditador, mas avisam que não vão esperar para sempre. A esposa e três filhos de Kadafi teriam sido localizados na Argélia.

default

Rebeldes oferecem rendição pacífica a moradores de Sirte

Os rebeldes líbios prosseguiram nesta segunda-feira (29/08) as negociações com as forças tribais leais a Muammar Kadafi por uma rendição pacífica em Sirte, cidade natal do ditador líbio e um dos últimos redutos do líder deposto.

As forças rebeldes têm apertado o cerco contra Sirte depois de libertar e assegurar a capital, Trípoli, na semana passada. Sirte está localizada no Mar Mediterrâneo, no meio do caminho entre Trípoli e Bengazi, no leste.

"Estamos negociando para que as tribos de Sirte se rendam pacificamente", disse Mohammed al-Fortiya, comandante rebelde na cidade de Misrata, à agência de notícias AFP.

Um porta-voz do Conselho Nacional de Transição (CNT) alertou que o tempo não está do lado dos líderes tribais. "As negociações não seguirão para sempre. As conversações continuam, mas nós gostaríamos de unificar a Líbia rapidamente", disse Mahmud Shammam.

Os aviões da Otan bombardearam Sirte por três dias até domingo, disse um porta-voz da aliança militar à agência de notícias Reuters. "Estamos acompanhando de perto os acontecimento em Sirte porque sabemos que as forças remanescentes do regime estão lá", disse o porta-voz.

Rebellen am Grenzübergang Tunesien-Libyen

Rebeldes rejeitam negociação e querem Kadafi no tribunal

Promessa de julgamento justo

Embora o paradeiro de Kadafi continue desconhecido, as autoridades rebeldes rejeitaram a ideia de negociar com ele. Os insurgentes dizem que Kadafi é um criminoso que deve ser levado a tribunal.

"Não negociamos com ele quando éramos fracos, e não vamos negociar agora que libertamos toda a Líbia", disse Shammam.

Diante das preocupações de que o avanço das tropas rebeldes possa se deteriorar em uma campanha de vingança contra os apoiadores do governo, o líder do CNT, Mustafa Abel Jalil, prometeu no sábado que Kadafi e seus aliados seriam tratados de maneira justa.

"Apelamos a Muammar Kadafi e seus apoiadores para que se rendam, pois assim poderemos protegê-los e poupá-los da execução ilegal. Nós garantimos um julgamento justo, seja qual for sua posição", disse Jalil.

Kadafi teria sido visto por "fontes diplomáticas líbias" na cidade de Bani Walid, 100 quilômetros a sudoeste de Trípoli, segundo informação da agência noticiosa italiana Ansa. O Ministério do Exterior da Argélia comunicou à agência AFP que a esposa de Kadafi, sua filha Aischa e os filhos Hannibal e Mohamed estariam em solo argelino.

Terrorista encontrado

No domingo, Abdelbaset al-Megrahi, mentor do atentado de Lockerbie, que matou 270 pessoas em 1988, foi localizado em Trípoli, alegadamente em seu leito de morte, de acordo com a emissora de televisão CNN.

O homem em estado terminal cumpriu oito anos em uma prisão escocesa por ter orquestrado o ataque a bomba de um avião da Pan Am que explodiu sobre a cidade de Lockerbie. Ele foi libertado em 2009 por razões humanitárias, depois de lhe ser diagnosticado câncer. Ele foi recebido de volta na Líbia como um herói e era visto como apoiador de Kadafi.

Der Sturm des Bab al-Azizia,Tripolis

Kadafi pode estar em Bani Walid, a sudeste de Trípoli

Prisioneiros desaparecidos

Enquanto as tropas insurgentes pressionam em Sirte, autoridades rebeldes em Bengazi estão preocupadas com o destino de cerca de 50 mil prisioneiros que continuam desaparecidos. O porta-voz militar dos rebeldes, Ahmed Omar Bani, disse que 10 mil prisioneiros haviam sido libertados desde a queda de Trípoli, mas faltam ainda muitos outros.

"O número de pessoas presas nos últimos meses é estimado entre 57 mil e 60 mil. Libertamos cerca de 10 mil pessoas até agora... então onde estão os outros?, questiona Bani.

Durante o fim de semana, a organização Human Rights Watch acusou os apoiadores de Kadafi de terem executado civis quando os rebeldes avançavam sobre Trípoli. O grupo de observadores disse que as evidências coletadas até o momento "sugerem que as forças do governo investiram em uma onda de mortes arbitrárias enquanto Trípoli caía nas mãos dos rebeldes".

Conferência para reconstrução

Está marcada para quinta-feira, em Paris, uma reunião internacional sobre a Líbia. O tema em pauta é a reconstrução do país e os planos do Conselho de Transição.

A França enviou uma delegação a Trípoli para avaliar a situação no local. Um porta-voz do Ministério do Exterior da França disse que não se pode perder tempo em apoiar a reconstrução da Líbia. A França é considerada o apoiador mais importante dos rebeldes.

Os representantes do Conselho Nacional de Transição líbio devem apresentar em Paris seu plano para o futuro e as necessidades de ajuda do exterior. A conferência não é, entretanto, um encontro de doadores, já que não se pretende discutir compromissos financeiros concretos.

FF/afp/rtr/dpa/ap
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais