1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Real goleia Bayern e vai à final da Liga dos Campeões

Com gols de Sergio Ramos e Cristiano Ronaldo, time espanhol volta à final da competição depois de 12 anos e impõe aos bávaros sua maior derrota em casa em competições europeias.

O Real Madrid acabou com o sonho do inédito bicampeonato europeu do Bayern de Munique e está a uma vitória da tão almejada décima taça da Liga dos Campeões. A partida de volta pela semifinal da competição, disputada nesta terça-feira (29/04) em Munique, foi um massacre madrilenho: 4 a 0, com direito a novas marcas estabelecidas por Sergio Ramos e Cristiano Ronaldo, autores de dois gols cada.

O caminho do Real Madrid para a final em Lisboa passou pela Alemanha. Em todas as fases mata-mata os espanhóis enfrentaram – e eliminaram – equipes da Bundesliga. Schalke 04, Borussia Dortmund e agora o atual campeão, Bayern de Munique. O time de Carlo Ancelotti espera agora o vencedor do confronto desta quarta-feira entre Chelsea e Atlético de Madrid.

Desde que passou a valer a regra do gol fora, 938 eliminatórias europeias tiveram o resultado de 1 a 0 na primeira partida e apenas 371 times conseguiram reverter o placar no jogo de volta. Foi com essa estatística nas costas que o Bayern de Munique começou o jogo na Allianz Arena.

Assim como em Madri, os bávaros mantiveram o seu estilo de jogo, sempre com a posse de bola. Mas o time alemão também mostrava um nervosismo incomum. Falhas na comunicação no sistema defensivo quase resultaram em gol madridista, com Gareth Bale desperdiçando à distância, com o gol vazio. E as provocações continuaram ainda mais fortes do que haviam sido no Bernabéu: Franck Ribéry discutiu com Carvajal; Sergio Ramos com Mandzukic; Dante entrou violentamente em Cristiano Ronaldo e até Toni Kroos perdeu a compostura.

Champions League Halbfinale FC Bayern München - Real Madrid CF

Cristiano Ronaldo comemora o seu 15º gol na atual edição da Liga dos Campeãos - o maior artilheiro de todos os tempos.

Neste meio tempo, o Real Madrid levantou duas bolas na área e definiu a classificação. Nas duas ocasiões, aos 15 e aos 19 minutos do primeiro tempo, Sergio Ramos, livre, teve pouco trabalho para cabecear e entrar para a história da Liga dos Campeões. Sergio Ramos é o primeiro zagueiro a marcar duas vezes numa semifinal do torneio.

O Bayern sentiu o golpe. Os alemães seguiam irreconhecíveis em campo e apenas rondavam a área do Real, sem incomodar o goleiro Iker Casillas. E nos contra-ataques, os espanhóis produziam as chances mais agudas. Em uma delas, Cristiano Ronaldo alcançou o segundo recorde na partida. O terceiro gol do jogo foi também o 15º do atacante português nesta Liga dos Campeões, se tornando assim o maior artilheiro de uma edição da competição.

Daí em diante a partida perdeu ainda mais em futebol. As provocações viraram faltas grosseiras e até agressões. Ribéry desferiu um tapa no rosto de Carvajal durante uma das inúmeras discussões em campo. Xabi Alonso recebeu cartão amarelo e está suspenso para a final em Lisboa. E alguns jogadores madridistas começaram a usar o artifício da cera em campo.

Champions League Halbfinale FC Bayern München - Real Madrid CF Bastian Schweinsteiger

Bastian Schweinsteiger lamenta: pouca coisa deu certo para o Bayern de Munique nessa partida.

A segunda etapa foi um treino de luxo para o Real. O Bayern até tentou marcar o seu gol de honra – nos chutes de Arjen Robben e Franck Ribéry –, mas em um ritmo desacelerado e sem pressionar o adversário. Depois de um primeiro tempo brigado, os torcedores na Allianz Arena assistiram a um "amistoso" nos segundos 45 minutos de jogo. No final, Cristiano Ronaldo ainda marcou o quarto do Real, cobrando falta por baixo da barreira – o 16º dele na Liga. Foi a maior derrota do Bayern em casa na história das competições europeias.

"Nós planejamos bastante para essa partida, mas quando a equipe fica atrás no placar, tão rápido, e através de bolas paradas, é difícil voltar ao jogo. Nós tivemos que abrir o jogo, e eles têm as suas qualidades. Claro que temos que rever algumas coisas, mas não podemos criticar tudo o que fizemos nos últimos dois anos. Mas o Real é uma grande equipe, contra a qual também se pode perder", declarou o capitão do Bayern, Philipp Lahm.

Essa foi a primeira derrota bávara – em 11 partidas disputadas – contra o Real Madrid em Munique. O confronto Bayern e Real é o mais comum na competição (16 jogos) – em semifinais os alemães somam quatro classificações e os espanhóis agora duas. O curioso é que esta foi a quarta partida do Bayern apitada pelo português Pedro Proença em Munique com a estatística curiosa de três derrotas e um empate para os alemães.

"Felicidades ao Real: com 2 a 0, o jogo acabou. Continuamos a jogar por respeito aos torcedores, mas infelizmente não conseguimos marcar um gol. Não estamos na final e temos que aceitar. E todos sabem que eles são os melhores do mundo no contra-ataque. Não foi o nosso dia e, como já disse, felicitações ao Real", disse um sincero Arjen Robben.

O Real Madrid volta à final da Liga dos Campeões depois de 12 anos. Na época, os madridistas foram campeões contra o Bayer Leverkusen, também da Alemanha. A final dessa edição do torneio será no dia 24 de maio, no Estádio da Luz em Lisboa.

Champions League Halbfinale FC Bayern München - Real Madrid CF

Essa cena se repetiu quatro vezes em Munique: o banco de reservas do Real Madrid comemorando um gol.

Ficha técnica

Bayern de Munique 0 x 4 Real Madrid

Local: Allianz Arena – Munique

Gols: Sergio Ramos (15'/1T e 19'/1T), Cristiano Ronaldo (34'/1T e 44'/2T)

Cartões amarelos: Dante (16'/1T), Xabi Alonso (37'/1T)

Arbitragem: Pedro Proença (Portugal), auxiliado pelos compatriotas Bertino Miranda e Tiago Trigo.

Bayern de Munique: Manuel Neuer; Philipp Lahm, Jérôme Boateng, Dante e David Alaba; Toni Kroos e Bastian Schweinsteiger; Arjen Robben, Thomas Müller (Claudio Pizarro 26'/2T) e Franck Ribéry (Mario Götze 26'/2T); Mario Mandžukić (Javi Martínez 1'/2T). Técnico: Pep Guardiola.

Real Madrid: Iker Casillas; Daniel Carvajal, Sergio Ramos (Raphaël Varane 29'/2T), Pepe e Fábio Coentrão; Xabi Alonso, Luka Modrić e Ángel Di María (Casemiro 38'/2T); Gareth Bale, Cristiano Ronaldo e Karim Benzema (Isco 35'/2T). Técnico: Carlo Ancelotti.

Leia mais