1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

"Rainha do deserto" promete o bi no Paris-Dacar

A alemã Jutta Kleinschmidt foi a primeira mulher a vencer o rali Paris-Dacar, em janeiro de 2001. A "rainha do deserto", como é conhecida, promete repetir o feito em 2002 e sagrar-se bicampeã.

default

Jutta Kleinschmidt, em janeiro de 2001, com o troféu de campeã do rali Paris-Dacar

A 24ª edição do Rali-Dacar tem 9436 quilômetros de extensão. A largada será em 28 de dezembro em Arras, França, e a chegada em 13 de janeiro de 2002 em Dacar, capital do Senegal.

Jutta Kleinschmidt, 39 anos, e seu co-piloto Andreas Schulz beneficiaram-se sobretudo dos erros e acidentes dos seus concorrentes para conquistar a prova em 2001. Em 2002, ela aposta na potência do novo motor do seu Mitsubishi Pajero, de 260 PS. "O Pajero foi aperfeiçoado em muitos pontos e está bem mais leve", afirmou Jutta.

O principal concorrente da pilota alemã é o seu ex-namorado, o francês Jean-Louis Schlesser, que liderou grande parte do último rali, pilotando um buggy de fabricação própria.

Buggy de motor diesel

Em 2002, Schlesser virá com um novo buggy, de motor diesel. "Ele é corajoso, pois acho que o diesel não oferece necessariamente a melhor torque numa prova maratona como essa", comentou Jutta. Mas o francês acredita que o menor consumo de combustível e o peso reduzido compensarão a perda de torque do motor diesel.

Dentre os seus principais concorrentes, Jutta Kleinschmidt coloca o espanhol Jose Maria Servia, pilotando o ex-buggy de Schlesser, e os outros pilotos da Mitsubishi: Jean-Pierre Fontenay (França), Kenhiro Shinozuka e Hiroshi Masuoka (Japão).

O traçado do 24º Paris-Dacar sofreu este ano importante modificações. A distância cronometrada, que conta para a pontuação, foi encurtada de 6.200 para 4.000 quilômetros. A largada, que acontecia tradicionalmente no Ano Novo, foi antecipada para 28 de dezembro.

Maratona na areia

Entre pilotos de automóveis, caminhões e motos, o rali terá este ano mais de 400 concorrentes, além de 17 aviões, 8 helicópteros e quase 1.300 acompanhantes. No programa constam duas etapas maratonas, cada uma com cerca de 1.500 quilômetros, realizadas em dois dias sucessivos. Entre essas etapas apenas uma pausa de seis horas, na qual a manutenção dos veículos está proibida.

"A idéia é valorizar as qualidades de longa distância e, assim, os pilotos serão submetidos a um maior estresse", comentou a "rainha do deserto", que foi o primeiro piloto de nacionalidade alemã a triunfar em Dacar. E acrescenta: "Na Mauritânia passaremos sete dias seguidos andando sobre areia. É aí que o rali será decidido".

Links externos