1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Rússia veta resolução da ONU para reconhecer Srebrenica como genocídio

Proposta foi apresentada pelo Reino Unido às vésperas do 20º aniversário do massacre que deixou cerca de 8 mil muçulmanos mortos na cidade bósnia.

default

Restos mortais de vítimas de Srebrenica foram encontrados em valas coletivas

A Rússia vetou nesta quarta-feira (08/07) no Conselho de Segurança da ONU o projeto de resolução para reconhecer como genocídio o massacre de muçulmanos na cidade bósnia de Srebrenica, ocorrido entre 11 e 13 de julho de 1995.

A resolução apresentada pelo Reino Unido e apoiada por vários países, inclusive os Estados Unidos, recebeu dez votos a favor e quatro abstenções, incluindo a da China, aliada tradicional de Moscou no Conselho.

Antes da votação, o embaixador russo na ONU, Vitaly Churkin, considerou o texto um "documento destrutivo", que não contribuía para a reconciliação. Além disso, Churkin argumentou que a proposta era injusta por relacionar apenas os sérvios bósnios com crimes de guerra durante o conflito.

A proposta apresentada para votação condenava o "genocídio de Srebrenica" e pedia que os membros da ONU prevenissem e combatessem esse tipo de crime no futuro. A resolução dizia ainda que a "aceitação dos trágicos acontecimentos de Srebrenica como genocídio é um pré-requisito para a reconciliação".

A Sérvia apelou para Moscou para que resolução fosse vetada. Após a votação, o presidente sérvio, Tomislav Nikolic, afirmou que foi um grande dia para o país. "A Rússia mostrou e provou que tem sido uma amiga honesta e verdadeira", declarou.

A resolução foi apresentada no aniversário de 20 anos do massacre. O enclave de Srebrenica havia sido declarado área de proteção das Nações Unidas em 1993, atraindo milhares de bósnios muçulmanos em busca de refúgio. Em julho de 1995, sérvios bósnios, sob o comando do general Ratko Mladic, atacaram a região, matando quase 8 mil dos homens e jovens muçulmanos. A maioria dos que conseguiram escapar chegou ao território sob controle muçulmano cinco dias após a partida.

Os restos mortais de mais de 6 mil vítimas de Srebrenica foram encontrados numa série de valas coletivas, identificados e enterrados novamente. O massacre aconteceu meses antes do fim da Guerra da Bósnia, que deixou cerca de 100 mil mortos entre 1992 e 1995.

CN/dpa/lusa

Leia mais