1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Rússia veta importação de doces da Ucrânia

Agência russa de proteção ao consumidor anuncia embargo a produtos confeiteiros do país vizinho alegando problemas na rotulagem, verificados em doces de duas empresas.

default

Produtos da Roshen, controlada por Poroshenko, já foram afetados por restrições à importação

A Rússia proibiu nesta sexta-feira (05/09) a importação de doces da Ucrânia. A agência de proteção ao consumidor Rospotrebnadzor disse ter tomado a medida depois de verificar que produtos de duas empresas ucranianas haviam sido rotulados incorretamente.

"Para assegurar os direitos dos consumidores, a Rospotrebnadzor está suspendendo a importação de produtos confeiteiros da Ucrânia para o território russo", disse a agência num comunicado, após a análise de produtos das empresas ucranianas Konti e AVK.

Esta não é a primeira vez que Moscou ataca o setor de confeitaria da Ucrânia. No ano passado, a Rússia baniu chocolates produzidos pela Roshen – controlada pelo presidente ucraniano, Petro Poroshenko, eleito em maio deste ano.

Moscou também já proibiu a importação de uma série de outros produtos ucranianos, incluindo laticínios, sucos e cerveja, sob a alegação de problemas de qualidade.

Além disso, em reação às recentes sanções do Ocidente no contexto da atual crise na Ucrânia, Moscou anunciou um embargo "completo" à carne bovina, suína e de aves, assim como a peixe, queijo, leite, verduras e frutas da União Europeia (UE), dos Estados Unidos, da Noruega, do Canadá e da Austrália.

Críticos acusam a Rússia de usar o veto a importações como instrumento político em tempos de crise. O clima entre Moscou e Kiev vem ficando cada vez mais tenso diante dos conflitos no leste ucraniano, que já deixou cerca de 2,6 mil mortos.

LPF/afp/rtr

Leia mais