Rússia envia mísseis antiaéreos para a Síria | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 04.10.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

SÍRIA

Rússia envia mísseis antiaéreos para a Síria

Sistema de mísseis será posicionado no porto de Tartus. Moscou diz que medida visa garantir segurança de base naval e de navios de guerra na região. EUA questionam intenções russas.

O Ministério de Defesa da Rússia anunciou nesta terça-feira (04/10) o envio de uma bateria de mísseis antiaéreos S-300 para a Síria, com o objetivo de defender a base naval no porto de Tartus.

"O sistema destina-se a garantir a segurança da base naval de Tartus e dos navios de guerra na zona costeira. Lembro que o S-300 é um sistema de defesa e não ameaça a ninguém. Não sabemos por que o envio dos S-300 causou tanto alvoroço entre nossos parceiros do Ocidente", ressaltou o porta-voz do ministério Igor Konashenkov, num comunicado.

O anúncio foi feito um dia após os Estados Unidos suspenderam as negociações com a Rússia para um cessar-fogo no conflito sírio. O porta-voz do Pentágono, Peter Cook, disse que o sistema de mísseis russo não afetará as operações da campanha aérea da coalizão liderada pelos americanos contra o grupo extremista "Estado Islâmico" (EI).

Cook questionou ainda o motivo que levou Moscou a enviar o sistema para a região. "Os russos disseram que seu objetivo na Síria era combater extremistas, como o grupo 'Estado Islâmico' e a Frente al-Nusra. Nenhum deles possuiu uma força aérea. Por isso, observarmos com atenção o movimento", acrescentou.

Os EUA acusaram Moscou e o regime de Bashar al-Assad de bombardear indiscriminadamente a cidade de Aleppo, além de atacar alvos civis e um comboio de ajuda humanitária do Crescente Vermelho e da ONU.  A Rússia negou que os bombardeios tenham atingidos hospitais e instalações civis.

CN/rtr/afp/dpa/lusa

Leia mais