Rússia domina primeiro dia de cúpula da União Europeia | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 20.10.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

União Europeia

Rússia domina primeiro dia de cúpula da União Europeia

Bloco não descarta endurecer sanções contra Moscou devido a sua participação no conflito sírio. Tema será debatido em reunião de líderes dos 28 países do bloco, em Bruxelas.

Ao chegar para cúpula, Angela Merkel destaca papel de Moscou em conflito sírio

Ao chegar para cúpula, Angela Merkel destaca papel de Moscou em conflito sírio

O endurecimento das sanções contra a Rússia foi tema dominante no primeiro dia da cúpula da União Europeia (UE), que teve início nesta quinta-feira (28/10), em Bruxelas. Líderes europeus consideram a medida diante o intenso bombardeio, conduzido por militares russos, em Aleppo.

A estratégia para conseguir um acordo com Moscou sobre o conflito sírio e ucraniano será um dos temas abordados entre os 28 líderes do bloco durante os dois dias do encontro. O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou que todas as opções estão em aberto, inclusive sanções.

"Discutiremos a Rússia e seu papel na Europa e em nossa vizinhança. É realmente difícil, ou até mesmo impossível, falar sobre isso sem se referir aos recentes ataques a civis e hospitais em Aleppo", destacou Tusk.

A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, que se reuniram com o líder russo Vladimir Putin, em Berlim, nesta quarta-feira, também não descartaram a possibilidade de aplicar mais sanções ao país.

"Espero que o Conselho Europeu consiga firmar nossa opinião de que o que está acontencendo em Aleppo com o suporte da Rússia é completamente desumano", destacou Merkel, na chegada em Bruxelas, acrescentado que é necessário um cessar-fogo permanente na região.

Na primeira cúpula de líderes da UE da primeira-ministra britânica, Theresa May, o Brexit também deve ser um tema que não passará em branco. Tusk ressaltou no início do encontro que a saída do Reino Unido do bloco não está na pauta do evento.

"Não vamos discutir negociações futuras. Apenas precisamos informações curtas sobre as intenções de May. Estamos esperando o pedido formal de saída", disse Tusk.

"Essa é minha primeira cúpula europeia e estou aqui com uma mensagem clara: o Reino Unido vai deixar a UE, mas continuaremos tendo um papel fundamental até a saída e seremos um parceiro forte e confiável depois que sairmos", destacou May.

CN/afp/rtr

Leia mais