1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Rússia condena opositor do Kremlin

Blogueiro Alexei Navalny é sentenciado por desvio de dinheiro. Para observadores, processos judiciais são tentativa de Putin de silenciar o ativista, que liderou protestos contra o governo.

A pena aplicada ao líder da oposição ao Kremlin Alexei Navalny nesta terça-feira (30/12) foi mais suave do que a esperada por muitos observadores do processo em Moscou: três anos e meio de prisão em liberdade condicional por desvio de dinheiro. O Ministério Público havia pedido dez anos de prisão.

Navalny foi acusado, junto ao irmão Oleg, de ter desviado da empresa de cosméticos Yves Rocher 27 milhões de rublos – quase meio milhão de euros, segundo o câmbio da época – ao prestar serviços de distribuição para a companhia francesa. Navalny e o irmão negaram as acusações, afirmando que elas teriam motivação política.

O líder da oposição, que passou quase o ano todo em prisão domiciliar, chamou a sentença contra ele de ridícula. O crítico de Vladimir Putin havia dito anteriormente que seu destino seria decidido pelo próprio presidente russo.

O diretor financeiro da subsidiária russa da Yves Rocher, Christian Melnik, divulgara um comunicado, explicando que a empresa não sofreu nenhuma perda através da cooperação com a distribuidora dos irmãos Navalny. No entanto, anteriormente a Yves Rocher havia movido uma ação contra desconhecidos, porque a empresa, a princípio, acreditava que os serviços de distribuição poderiam ter saído mais baratos.

Crítico do governo

O ativista de 38 anos tornou-se conhecido devido às investigações contra ele e a seu papel de liderança na organização de protestos contra Putin em Moscou, em 2011 e 2012.

Navalny também chamou atenção como blogueiro crítico do governo. Em suas postagens, ele denunciou principalmente a corrupção na Rússia. Por isso, assim como o próprio ativista, observadores veem nos processos judiciais uma tentativa de Putin de silenciar o opositor.

Navalny também já era conhecido da Justiça russa. Em outro processo por fraude, em julho de 2013, ele havia sido condenado a cinco anos de prisão, mas a sentença foi suspensa posteriormente depois que milhares de pessoas protestaram nas ruas de Moscou.

Pouco depois, na eleição do prefeito de Moscou, em setembro de 2013,

Navalny ficou em segundo lugar

.

Audiência antecipada

A data para a audiência da sentença de Navalny foi, surpreendentemente, antecipada de 15 de janeiro de 2015 para esta terça-feira. Segundo uma porta-voz da Justiça, o tribunal pôde deliberar sobre o veredicto mais cedo que o esperado. A advogada de Navalny, no entanto, suspeita que haja outro motivo para a mudança de data.

Tal alteração, disse a advogada, deve estar provavelmente ligada à resistência formada na internet contra a esperada condenação de Navalny e às manifestações que estavam sendo preparadas para 15 de janeiro.

Poucos minutos após o anúncio da nova audiência no tribunal, foi criada uma página no Facebook, convocando um protesto para a noite desta terça-feira em frente ao Kremlin, em Moscou.

CA/dpa/afp/ap

Leia mais