1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Rússia cobra Berlim sobre caso de menina desaparecida

Lisa, de 13 anos, ficou 30 horas desaparecida em Berlim. Ao voltar, afirmou ter sido sequestrada e estuprada por migrantes. Polícia alemã contesta versão de adolescente e ressalta que não há evidências de crimes.

default

Lavrov pediu esclarecimento do caso

O ministro russo do Exterior, Serguei Lavrov, cobrou da Alemanha nesta terça-feira (26/01) o esclarecimento completo sobre o suposto sequestro e estupro de uma adolescente teuto-russa de 13 anos em Berlim. "É claro que a menina não desapareceu 30 horas por vontade própria", afirmou.

"Acredito que a verdade e a justiça devem prevalecer. Espero que esse problema migratório não leve a uma tentativa de retocar a realidade devido a algum motivo político interno", ressaltou Lavrov.

A jovem, identificada como Lisa, desapareceu no dia 11 de janeiro e reapareceu 30 horas depois. Ela contou à família e aos investigadores que foi sequestrada em uma estação de trem por três homens e disse ter sido levada a um apartamento onde foi estuprada. Segundo a imprensa alemã, a menina descreveu os homens como "vindos de países do sul que falavam mal o alemão".

A polícia descartou as hipóteses de sequestro e estupro, ressaltando que não há evidências desses crimes. De acordo com as autoridades, a menina caiu em contradição várias vezes e a primeira versão da jovem sobre o sequestro não era credível.

A Promotoria Pública afirmou, porém, que investiga dois jovens de origem turca que vivem em Berlim. Eles são suspeitos de terem tido contato sexual consensual com a menina antes do desaparecimento e, se confirmado, eles serão acusados de abuso sexual infantil.

O porta-voz da promotoria, Martin Steltner, disse que ainda não foi esclarecido o que aconteceu exatamente durante o tempo que a adolescente esteve desaparecida. A promotoria acredita que a menina manteve relações sexuais consensuais nesse período.

Relações sexuais, mesmo que consensuais, como menores de 14 anos é crime na Alemanha, com pena prevista de prisão.

O caso levou milhares de teutos-russos às ruas na Alemanha no final de semana que protestaram contra a "violência de migrantes" e pediram proteção a seus filhos. Os manifestantes acusaram a polícia de esconder informações.

CN/dpa/afp

Leia mais