1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Réveillon em Xangai termina em tragédia

Celebrações de Ano Novo resultam na morte de ao menos 36 pessoas, após serem pisoteadas. Dezenas ficaram feridas. Autoridades investigam causas do tumulto.

Ao menos 36 pessoas morreram pisoteadas durante as celebrações de Ano Novo em Xangai, na China, nesta quarta-feira (31/12). Segundo as autoridades, outras 47 pessoas foram encaminhadas a hospitais, incluindo 13 gravemente feridas.

O tumulto ocorreu cerca de meia hora antes da meia-noite, na Praça Chen Yi, no distrito de Bund, que costuma ficar lotado durante grandes eventos. Trata-se do pior desastre da metrópole chinesa desde 2010, quando 58 pessoas morreram num incêndio num prédio residencial.

O motivo do pânico em massa ainda não foi confirmado, mas de acordo com a mídia estatal e testemunhas, uma das causas pode ter sido a distribuição de cupons semelhantes a cédulas de dinheiro.

Um homem, que levou um dos feridos para o hospital, disse que, com parte das celebrações de Ano Novo, dinheiro de mentira foi arremessado para a multidão a partir de um bar acima do nível da rua. As pessoas correram, então, para pegar os cupons, o que teria resultado no tumulto.

A prefeitura de Xangai disse que um inquérito havia sido iniciado para investigar as causas do incidente e que todos os outros evento de Ano Novo haviam sido cancelados.

A agência de notícias do governo Xinhua disse, num comentário extraordinariamente crítico, que a tragédia foi "um alerta para o fato de que a segunda maior economia do mundo ainda é um país em desenvolvimento e com uma gestão social frágil".

Em 2004, um tumulto semelhante ocorreu na capital Pequim, quando 37 pessoas morreram sobre uma ponte durante o feriado do Ano Novo Lunar.

LPF/rtr/afp/ap

Leia mais