1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Quinze alemães na Volta da França

O norte-americano Lance Armstrong vence primeiro duelo da maior competição de ciclismo do mundo, 15 segundos à frente do alemão Jan Ullrich. Quinze ciclistas alemães pedalam em sete diferentes equipes.

default

Chegada a Paris na edição de 2003

A participação alemã nesta 91ª Volta da França fica ligeiramente abaixo do recorde de 2003, quanto 17 ciclistas germânicos estiveram entre os concorrentes, tendo dez conseguido chegar à etapa final na Avenida Champs Elysées, em Paris.

Na primeira etapa, iniciada no último sábado (03/07) em Liège, na Bélgica, 15 ciclistas alemães estão na largada, concentrados especialmente em duas equipes: a T-Mobile (da qual fazem parte os astros do ciclismo alemão, Jan Ullrich e Erik Zabel) e a Gerolsteiner. Quatro deles estão estreando nesta competição, que representa um desafio para todo ciclista profissional.

Quarto confronto Ullrich-Armstrong

Jan Ullrich trainiert in Belgien

Jan Ullrich, capitão da equipe da T-Mobile, treina na Bélgica antes do início da Tour de France 2004

A grande expectativa é que a disputa entre o alemão Jan Ullrich, capitão da equipe da T-Mobile, e o norte-americano Lance Armstrong volte a eletrizar o público, como já ocorreu em três voltas anteriores. Ullrich que, aos 30 anos, já passou por muitos altos e baixos em seus nove anos como profissional do ciclismo, participa pela sétima vez da Tour de France, que venceu em 1997 como primeiro e único alemão nos 101 anos da história da competição.

Com o bônus de segundo classificado em 2003 e apenas alguns dias após sua primeira vitória na Volta da Suíça, ele é visto como o grande desafiante de Lance Armstrong, que tem em meta vencer a Tour pela sexta vez consecutiva, batendo um recorde absoluto.

No primeiro dia de competição (03/07), no entanto, Ulrich amargou um 16º lugar, tendo ficado exatos 15 segundos atrás do recordista Armstrong. "Ganhar eu não podia de qualquer forma. Diante disso, até que correu tudo bem. E 15 segundos não são muita coisa", disse otimista o capitão da T-Mobile após a primeira etapa da Volta. Ao terminar o primeiro dia de competição, Armstrong, que chegou em 2º lugar, atrás do suíço Fabian Cancellara, alertou para que "não se superestime os resultados dessa primeira etapa".

Mais experiente ainda que Ullrich, em se tratando da Volta da França, é o segundo astro do ciclismo alemão, Erik Zabel. Às vésperas de completar 34 anos, ele participa pela 11ª vez da competição francesa, na qual já venceu 12 etapas e foi por seis vezes portador da Camisa Verde, de melhor velocista.

Veteranos e novatos

Erich Zabel mit erstem Etappensieg

Erik Zabel, ao vencer a etapa de Forges les Eaux a Alençon, na Tour de 2002

Ullrich e Zabel contam em sua equipe com a experiência de Rolf Aldag, com 35 anos o mais velho dos participantes da competição, que já está em sua décima Volta da França. Os demais alemães da T-Mobile são Andreas Klöden, 29 anos e terceira participação, e Matthias Kessler, 24 anos e segunda participação.

A equipe Gerolsteiner, que tem como capitão o austríaco Georg Totschnig, dá oportunidade a três alemães novatos na Tour de France: Sebastian Lang, 23 anos, Ronny Scholz, 26, e Fabian Wegmann, 24. Fazem parte da equipe ainda Danilo Hondo, 30 anos, que venceu duas etapas no Giro d'Italia em 2001, e Uwe Peschel, 35, ambos em sua segunda participação nesta prova.

Outros cinco alemães pedalam em diferentes equipes: Daniel Becke, 26 anos, na espanhola Iles Baléares; Bert Grabsch, 29, na Phonak (Suíça); Jörg Ludewig, 28, na Saeco (Itália); Grischa Niermann, 28, na Rabobank (Holanda); e Jens Voigt, 32, na CSC (Dinamarca). Voigt terminou o primeiro dia de disputa como o alemão melhor classificado, em 7º lugar.

Terceiro maior evento esportivo do mundo

A tradicional competição francesa, criada em 1903 por Henri Desgrange, só perde em grandiosidade para os Jogos Olímpicos e os principais torneios de futebol. Hoje, a Tour de France é uma máquina gigantesca, de organização quase perfeita, que movimenta 110 milhões de euros por ano.

Organizada pelo Grupo Amaury, ela conta com o patrocínio de 52 empresas, que contribuem com 56% do orçamento. Outros 30% resultam da venda dos direitos para transmissão televisiva, atualmente para 150 países. As cidades e comunidades incluídas no roteiro da Volta entram com os 14% restantes.

Da edição deste ano, composta de 20 etapas num total de cerca de 3390 quilômetros, participam 189 ciclistas de 21 equipes, sendo seis da França. A chegada a Paris está marcada para o domingo 25 de julho.

Leia mais