1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Queda de Airbus custa US$ 50 milhões à maior resseguradora alemã

Atentados em Nova York já haviam abalado Grupo Munich Re, que fará injeção de capital em sua subsidiária norte-americana.

A queda do avião Airbus sobre o bairro de Queens, em Nova York, no início da semana, terá graves conseqüências para a resseguradora alemã Münchner Rück (Grupo Munich Re). Ela terá que pagar indenizações no valor de 50 milhões de dólares, anunciou a empresa, nesta quinta-feira, em Munique.

Além do mais, sua subsidiária norte-americana American Re, que está entre as três maiores resseguradoras nos EUA, teve prejuízo de 506,5 milhões de dólares no último trimestre, em função dos atentados do dia 11 de setembro. Para que ela possa prosseguir suas atividades, a companhia de Munique dará uma injeção de capital de um bilhão de dólares. A Münchner Rück apresentará seu balanço em 29 de novembro.

O acidente desta semana demonstrou, segundo a resseguradora alemã, que foram subestimados os riscos de catástrofes em regiões de alta densidade de população. Atualmente, avalia-se os danos provocados pelos atentados terroristas de setembro nos Estados Unidos em até 70 bilhões de dólares. A Münchner Rück tornou a exigir hoje que sejam refeitos os cálculos dos riscos de grande porte e que as seguradoras e companhias de aviação paguem prêmios mais altos.

Prejuízos da Allianz – A maior seguradora alemã, Allianz, manteve ontem (14) suas previsões de lucro e faturamento para este ano, apesar dos altos custos que lhe provocaram os atentados terroristas. Ela avalia agora seu prejuízo em 1,5 bilhão de euros, o que representa um aumento de 500 milhões em relação à sua estimativa anterior. Devido aos atentados, a Allianz já havia diminuído sua previsão de lucros para este ano de 2,7 para 1,7 bilhão de euros.

Links externos