1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Quaresma continua período de reflexão para milhões de alemães

Segundo a tradição cristã, o período entre o fim do Carnaval e a Páscoa – chamado de Quaresma – deve ser um período de moderação e penitência. Pesquisa indica que muitos alemães ainda respeitam tais premissas.

default

Fiel recebe tradicional cruz de cinza como sinal de penitênica

Na Alemanha, durante a Quaresma, mesmo entre os menos religiosos não é raro encontrar quem siga algum tipo de jejum alimentar ou se abstenha, por exemplo, do uso da internet ou do automóvel.

Segundo uma pesquisa realizada pela Apotheken Umschau, revista editada por uma associação de farmácias alemãs, 11,3% dos entrevistados se submetem a algum tipo de privação voluntária durante os dias que se seguem à Quarta-Feira de Cinzas.

Fasten im Kloster

Para muitas pessoas, Quaresma é tempo de reflexão

De acordo com o pastor evangélico Armin Beuscher, que acompanha um grupo de pessoas que respeita o período da Quaresma, há vários exemplos de abstinência. "Algumas pessoas reduzem seu consumo de televisão ou internet, outros comem menos doces", explicou Beuscher à Deutsche Welle. “O importante é não ver a Quaresma apenas como um dogma, mas sim como uma chance de poder mudar algo significante em nossas vidas".

A pesquisa revela ainda que a prática de jejum ou de alguma mudança no cotidiano durante a Quaresma é mais comum entre as mulheres do que entre os homens alemães.

Mais de 13% das mulheres entrevistadas afirmaram praticar algum tipo de privação durante esses dias. Já entre o público masculino, esse número cai para 9,1%. Há ainda grandes diferenças regionais: 13,1% dos habitantes do Oeste da Alemanha afirmam respeitar a Quaresma, percentual quase três vezes maior do que o encontrado entre os moradores do Leste do país.

Mais doações

Ostern unter Palmen

Páscoa marca fim da Quaresma

A Quaresma tem suas raízes na religião católica, disse Armin Beuscher. Ele acrescenta que só num passado mais recente a Igreja Evangélica adotou essa tradição. A grande diferença é que os evangélicos não veem a Quaresma de forma tão dogmática quanto os católicos, explica o pastor.

"Antigamente, tratava-se de um período no qual as pessoas deixavam de comer carne ou beber álcool. Aliás, elas juntavam tudo o que não comiam e davam como esmolas para os pobres", conta Beuscher.

Ele avalia que essa prática ainda é atual, pois durante a Quaresma muitas pessoas fazem mais doações aos menos favorecidos do que em outras épocas do ano.

Quantos dias dura a Quaresma?

Para a religião cristã, a Quaresma é uma oportunidade de reflexão. O fiel deve aproveitar esse período para ponderar sobre sua vida e seus planos futuros. E a busca pelos objetivos deve, segundo Beuscher, servir como motivação para que se mantenham fiéis à abstinência.

Neste ano, a Quaresma começou no dia 9 de março. Para os cristãos, esse período de abstinência vai até o dia 24 de abril, que é o Domingo de Páscoa. Algumas pessoas acreditam então que a Quaresma tem 47 dias.

Como todos os domingos, na tradição cristã, já são dedicados à adoração, eles não são contados como período de abstinência. Por esse motivo, são 40 os dias de Quaresma.

Autor: Tim Lokotsch
Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais