Quadrilha aplica golpe milionário com moedas de euro ″recicladas″ | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 31.03.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Quadrilha aplica golpe milionário com moedas de euro "recicladas"

Moedas vendidas pelo Banco Central da Alemanha como sucata eram "recicladas" pela quadrilha e trocadas por dinheiro novo no próprio Banco Central. Grupo operava na China e tinha como cúmplices funcionários da Lufthansa.

default

O Banco Central da Alemanha foi vítima de um golpe milionário envolvendo moedas de euro, segundo investigações da Promotoria Pública de Frankfurt divulgadas nesta quinta-feira (31/03). Entre fevereiro de 2007 e novembro de 2009, uma quadrilha teria trocado 29 toneladas de moedas de 1 e 2 euros que haviam sido inutilizadas e vendidas como sucata pela própria autoridade monetária.

A fraude teria acontecido com a cumplicidade de comissários de bordo da companhia aérea alemã Lufthansa, já que a quadrilha operava na China e tinha de levar de volta para a Alemanha toneladas de moedas de euro. Segundo os investigadores, os falsários recuperavam parcialmente as moedas e as apresentavam como moedas danificadas ao Banco Central alemão, que troca cédulas e moedas danificadas por dinheiro novo, restituindo o valor integral. O golpe teria rendido 6 milhões de euros aos falsários.

Seis pessoas já foram detidas durante uma batida policial feita em dez residências e escritórios comerciais nas cidades de Frankfurt, Offenbach, Fulda e Mörfelden-Walldorf. Os acusados são quatro chineses, um chinês com passaporte alemão e um alemão, com idades entre 28 e 45 anos. Três deles trabalham como comissários de bordo. Os suspeitos estão sendo acusados de estelionato e derrame de dinheiro falso no mercado.

As autoridades confirmaram uma reportagem publicada pelo jornal alemão Bild, na qual consta que os acusados, com apoio de cúmplices, teriam trazido de volta à Alemanha toneladas de moedas sucateadas exportadas para a China. Elas foram então trocadas no Banco Central alemão como moedas danificadas. O Banco Central da Alemanha é único da União Europeia que troca gratuitamente moedas danificadas.

Para fazer a troca, é necessário adquirir uma sacola especial, colocar as moedas dentro da sacola e enviá-las ao Banco Central alemão. Como o banco faz um controle das sacolas por amostragem, baseando-se em primeiro linha no peso da sacola para determinar o valor total, a fraude se torna possível, dizem especialistas.

A Promotoria informou que não existe suspeita de envolvimento de funcionários do Banco Central. Um porta-voz da Lufthansa disse que a companhia aérea foi notificada pelas autoridades sobre as investigações contra alguns funcionários.

BR/rtr/dapd
Revisão: Alexandre Schossler